conecte-se conosco

Região Oeste

Gasto com prédio alugado e sem uso foi de R$ 90 mil, diz Câmara de Vereadores

Publicado

Por G1 PR e RPC Foz do Iguaçu

O gasto com o prédio alugado pela Prefeitura de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, e que não chegou a ser usado, chegou a R$ 90 mil, aponta a Câmara Municipal. Os detalhes foram apresentados na sessão desta terça-feira (16) pelo vereador Celino Fertrin (PDT).

Documentos enviados pela prefeitura a pedido dos vereadores indicam que foram pagos R$ 50 mil pelo aluguel e mais R$ 40 mil de multa pela rescisão antecipada do contrato.

A prefeitura tinha informado anteriormente, por meio da Procuradoria-Geral do Município, que o gasto com o aluguel mensal foi de R$ 5 mil por nove meses, chegando a R$ 45 mil no total, e não mencionou a multa.

“Foram dez meses de aluguel, desde o dia 16 de maio de 2018. Além disso, na rescisão consensual do contrato que era de R$ 60 mil no total, a indenização cobrada pela proprietária para receber as chaves de volta foi de R$ 40 mil”, apontou Fertrin.

A Câmara Municipal deve continuar acompanhando o caso.

Leia mais:  Protestos deixam escolas e faculdades sem aulas em Foz do Iguaçu e Cascavel

A Secretaria de Saúde explicou que conseguiu uma devolução de R$ 5 mil referentes ao aluguel e confirmou que pagou R$ 40 mil de indenização por danos no imóvel e o furto de fios da rede elétrica.

O caso

O local, onde antes funcionava uma escola particular e deveria funcionar o Centro de Atenção Psicossocial 2 (Caps 2), ficou vazio por nove meses.

A mudança de endereço do Caps 2 foi uma recomendação do Ministério Público Estadual (MP-PR) por o antigo espaço não oferecia condições de atendimento adequada.

O prédio foi alugado por um ano e o contrato foi cancelado após nove meses.

Neste mesmo tempo, a prefeitura construía a sede própria do Caps 2, inaugurado em junho.

Em março, o prefeito Chico Brasileiro determinou a abertura de uma sindicância para apurar porque o prédio foi alugado e não foi usado.

Como a sindicância não apontou responsáveis, o município deve investigar o caso novamente. O prazo para que a nova investigação interna seja concluída é de dois meses.

Comentários Facebook

Região Oeste

Vice-prefeito de Capitão assume a prefeitura pelo período de 20 dias

Publicado

 

O vice-prefeito de Capitão L. Marques, Sergio Tristoni, assumiu nessa segunda-feira (17) o cargo de prefeito pelo prazo de 20 dias.

Ele assume no período em que o prefeito Maxwell Scapini estará de férias.

O ato de transmissão de cargo ocorreu na sala de reuniões da prefeitura.

O prefeito licenciado Maxwell Scapini e o prefeito em exercício Sergio Tristoni concederam entrevista à SAN FM.

Max, fala desse período em que o Sergio estará frente do executivo.

Comentários Facebook
Leia mais:  Confira o que abre e o que fecha em Foz do Iguaçu e Cascavel no Corpus Christi
Continue lendo

Mais Lidas da Semana