conecte-se conosco

Esportes

Coritiba vive uma verdadeira crise em sua defesa

Publicado

Tribuna Paraná

Desde o começo da temporada 2019, a defesa do Coritiba teve diversas formações e nesta parada forçada por conta da Copa América, o técnico Umberto Louzer terá a missão de, finalmente, achar a composição ideal para o setor. Em cinco vagas no time, entre gol, laterais e zaga, foram 12 atletas que passaram pelas posições.

Entre aqueles que fizeram parte do rodízio, o gol foi o que menos teve trocas. Dono absoluto da meta, Wilson apenas deixou seu posto quando precisou operar a mão e, com isso, deu espaço para Alex Muralha. O novato ficou debaixo do travessão durante o segundo turno do Campeonato Paranaense. E mesmo que o substituto tenha mandado bem, assim que o ídolo se recuperou, voltou ao seu lugar fixo e, agora, soma 17 jogos no ano e dois gols marcados.

Na lateral-direita, desempenharam a função Diogo Matheus, Felipe Mattioni e Sávio. Mattioni foi contratado para ser o grande nome para a vaga, mas depois de lesão, deu espaço a Sávio, que também se machucou. Por isso, o clube teve que contratar Diogo Matheus como substituto imediato. Porém, também lesionado, abriu espaço para a volta de Sávio, que vem sendo acionado.

Leia mais:  Chape vence o Criciúma e é líder invicta do Campeonato Catarinense

Na zaga, apenas um jogador tinha seu lugar garantido. Alan Costa era titular absoluto, enquanto seu companheiro vinha de escolhas pontuais. Romércio, Sabino e Walisson Maia entraram em campo neste ano. Somando 23 partidas com a camisa do Coxa em 2019 e três gols marcados no Campeonato Paranaense, o jogador foi afastado do clube. A polêmica envolvendo o zagueiro se deu após ele se recusar a seguir viagem com a delegação para Campinas, para o jogo diante do Guarani, pela oitava rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O clube não viu com bons olhos o pedido de desconvocação do jogador e o colocou à disposição no mercado.

O atleta, no entanto, negou que tenha criado complicações ao saber que seria reserva no confronto com o Bugre. “Eu só posso dizer que o que foi contado não é verdade. Eu estou sabendo que eu vou ser afastado apenas pela imprensa”, disse o jogador à Rádio Transamérica.

Outra posição que sofreu com as trocas foi a lateral-esquerda. Marcaram presença na função Fabiano, Patrick Brey e William Matheus. Brey, que tem essa como sua posição de origem, chegou a atuar improvisado na ponta esquerda por algumas rodadas. Assim que finalmente retomou seu lugar natural no campo, na partida diante do Paraná Clube pela sétima rodada do Brasileirão, o jogador se lesionou e fez com que Fabiano voltasse a ter chance no time.

Leia mais:  Técnico José Leão vai comandar os trabalhos da base do Coritiba

Ainda que o Cortiba esteja com sérias dificuldades para escalar sua defesa – e outros setores – por conta de lesão, além de ter como certa a baixa de Alan Costa, o Coritiba não deve ter novidades pra sequência do campeonato. “Não há previsão de contratação de reforços. Já contamos com sete zagueiros”, resumiu o executivo de futebol do clube, Rodrigo Pastana, em entrevista à Tribuna do Paraná.

Mesmo com tantas trocas no primeiro terço de campo e as dificuldades encontradas no time como um todo, Umberto Louzer aposta que o mês sem calendário será o ponto de partida para uma reação do Alviverde e garante que ajeitará a casa. “A gente acredita muito no trabalho. Não só o meu, mas de toda a comissão. Essa intertemporada vai servir para a gente crescer física, tática e tecnicamente. Tenho convicção no que a gente está fazendo”, arrematou.

Comentários Facebook

Esportes

Palmeiras faz trabalho tático ; G. Menino treina com os companheiros

Publicado


Em um campo, a comissão do técnico Abel Ferreira separou o provável time titular e, contra 11 jogadores do Sub-20, aprimorou transições, saídas de bola, movimentações, marcações, simulações de jogos, jogadas ensaiadas etc. Na sequência, os atletas trabalharam sem adversários e ouvindo as orientações do treinador e de seus auxiliares. Houve ainda aprimoramento de pênaltis.

O atacante Wesley durante treinamento na Academia de Futebol (Cesar Greco/Palmeiras)

No gramado ao lado, o restante do grupo fez um trabalho coletivo contra Crias do Sub-20. Os destaques foram o atacante Gabriel Veron, evoluindo em seu cronograma individualizado, e principalmente o meio-campista Gabriel Menino, que treinou pela primeira vez com os companheiros após ter lesionado o tornozelo direito no dia 31 de março.

O atual campeão da Copa do Brasil embarca para a capital federal ainda nesta sexta. No sábado (10), o Alviverde treina às 11h, no Estádio Ciro Machado do Espírito Santo. Na quarta-feira (14), também em Brasília-DF, o Palmeiras, atual campeão da CONMEBOL Libertadores, enfrenta o Defensa y Justicia-ARG, pela partida de volta da CONMEBOL Recopa. Na ida, no dia 7, o Verdão venceu, em Buenos Aires-ARG, por 2 a 1, com gols de Rony e Gustavo Scarpa – este último de falta.

  Zé Rafael completa 100 jogos pelo Palmeiras

Leia mais:  Chape vence o Criciúma e é líder invicta do Campeonato Catarinense

Cesar Greco/Palmeiras

“É um fundamento que eu procuro sempre aprimorar. Acredito que a cada ano que passa fica um pouco mais difícil de fazer gol de falta. Acho que os goleiros estão melhorando, ficando mais rápidos. Estou muito feliz pelos gols recentes e porque venho batendo bem nos últimos jogos também”, afirmou Scarpa, que, na temporada passada, além dos títulos do Campeonato Paulista, da Copa do Brasil e da CONMEBOL Libertadores, somou 47 duelos e quatro gols.

“Foi um ano difícil, mas também o meu melhor aqui no Palmeiras. No Paulista, fui pouco utilizado, mas pude participar, até batendo pênalti na final. Na reta final da Libertadores e da Copa do Brasil, atuei bastante e isso me deixou muito feliz. E não foram só três títulos, foram três títulos super importantes. Fico contente por ter marcado meu nome na história do clube e espero que em 2021 venham mais conquistas e mais bate-voltas a Hortolândia-SP (cidade onde mora a família de Scarpa) com gravações novas (risos)”, brincou o camisa 14, que falou também sobre as decisões da Supercopa do Brasil e da Recopa.

  Palmeiras encontra dificuldades com técnicos e mantém conversas por Heinze

Leia mais:  Técnico José Leão vai comandar os trabalhos da base do Coritiba

“São duas decisões, duas competições que o Palmeiras nunca conquistou e então excelentes oportunidades para continuarmos marcando nosso nome na história do clube. Contra o Defensa y Justicia, tentamos desempenhar o nosso melhor junto com a vitória. Não conseguimos a melhor performance, mas o triunfo veio. É claro que não podemos nos enganar, mas vencemos uma partida contra a equipe campeã da Sul-americana e fora de casa. Temos nosso mérito, o time completo voltou agora após folgas. Temos de valorizar sim, mas também estamos cientes de que precisamos melhorar”, finalizou o jogador de 27 anos, que, desde 2018 no Palestra Italia, contabiliza 122 duelos e 24 bolas na rede.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana