conecte-se conosco

Esportes

Coritiba joga mal e perde para o Criciúma com gol no último lance

Publicado

Bem Paraná - Silvio Rauth Filho

O Coritiba perdeu por 2 a 1 para o Criciúma, nessa terça-feira (dia 9) à noite, no Estádio Heriberto Hulse, pela 9ª rodada da Série B. A competição recomeçou após pausa de um mês para a Copa América. Com o resultado, o time paranaense ficou em 9º lugar, com 12 pontos. A equipe catarinense está na 10ª colocação, com 12 pontos. Clique aqui para ver a classificação, no site Srgoool.

Em relação ao desempenho, o Coritiba não mostrou evolução, mesmo após quatro semanas de treinamentos. O time apresentou sérios problemas defensivos, falta de criatividade no meio-campo e ataque quase nulo. Passou a maior parte do jogo recuado e sem conseguir iniciar contra-ataques. As estatísticas retratam a fraca performance.

O Criciúma teve 64% de posse de bola e 22 finalizações (5 certas). O Coxa somou apenas 6 finalizações (2 certas). Os dados são do Sofascore. O Criciúma teve 9 escanteios e 86% de precisão nos passes. O Coritiba somou 2 escanteios e 73% de precisão nos passes.

FASE
O Criciúma só somou três vitórias nas últimas dez partidas (contando todas as competições). Nesse período, só venceu Guarani, Brasil-RS e o Coritiba — e amargou três empates e quatro derrotas.

TÉCNICO
Esse foi o 16º jogo do técnico Umberto Louzer no Coritiba, agora com 7 vitórias, 5 empates e 4 derrotas.

ESCALAÇÃO
O time paranaense não tinha Diogo Mateus, Patrick Brey e Giovanni, em recuperação, além de Matheus Sales, suspenso por cartões amarelos. Umberto Louzer armou o Coxa no esquema tático 4-1-4-1, com Rafinha (esquerda), Alano (direita), Thiago Lopes (centro) e Luiz Henrique (centro) na linha de quatro do meio-campo.

PRIMEIRO TEMPO 
O Criciúma apostou no avanço simultâneo dos dois laterais e no ‘bombardeio aéreo’, colocando bolas altas na área a todo momento. Foram 11 cruzamentos do time catarinense nos primeiros 30 minutos. O Coritiba sofreu nesse período. Não conseguiu acertar a marcação e pouco saiu para o jogo. Foram quatro boas jogadas ofensivas do Criciúma na primeira etapa. A principal ocorreu aos 10 minutos, quando Léo Gamalho recebeu na área, chutou e a bola bateu no braço de Walisson Maia. O zagueiro estava com o braço colado ao corpo e o árbitro nada marcou. O Coxa só construiu três boas jogadas no primeiro tempo — aos 32, aos 35 e aos 45. Na principal, Rodrigão ficou livre na área e chutou mal.

Leia mais:  Preparador físico do Goiás sub – 20 avalia pré- temporada 2021

SEGUNDO TEMPO
O segundo tempo começou com gol. No primeiro minuto, Rodrigão fez o pivô e rolou para Thiago Lopes chutar de fora da área. A bola desviou na zaga e enganou o goleiro. Depois do gol, Coxa recuou e levou pressão. O Criciúma seguiu insistindo nas bolas altas e incomodou em três lances. Aos 25, saiu Thiago Lopes e entrou o volante João Vitor. Aos 32, saiu Rafinha e entrou o ponta Lucas Tocantins. O time catarinense seguiu pressionando e chegou ao empate aos 33. Léo Gamalho recebeu de Julimar e chutou no canto. O Coxa reagiu em seguida e colocou uma bola na trave, com Rodrigão, aos 34. Aos 43, saiu Rodrigão e entrou o centroavante Wanderley. Nos minutos finais, o Criciúma teve mais três chances para vencer, mas Wilson salvou uma e Wesley chutou para fora outra. O gol só veio na terceira, aos 49. Após cobrança de falta, pela direita, Liel cabeceou no canto e fez 2 a 1.

CRICIÚMA 2×1 CORITIBA
Criciúma: Luiz; Marcos Vinícius, Platero, Derlan e Marlon; Liel e Eduardo (Daniel Costa); Reis, Wesley e Vinícius (Julimar); Léo Gamalho. Técnico: Gilson Kleina
Coritiba: Wilson; Sávio, Walisson Maia, Sabino e Fabiano; Vitor Carvalho; Luiz Henrique, Thiago Lopes (João Vitor), Juan Alano e Rafinha (Lucas Tocantins); Rodrigão (Wanderley). Técnico: Umberto Louzer
Gols: Thiago Lopes (1-2º), Léo Gamalho (33-2º) e Liel (49-2º)
Árbitro: Wanderson Alves de Sousa (MG)
Cartões amarelos: Juan Alano, Wilson, Vitor Carvalho, Sabino (Coxa). Reis, Wesley (Cri).
Local: Heriberto Hulse, em Criciúma

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
10 – Marcos Vinícius cruza da direita. Na área, Léo Gamalho chuta. A bola bate no braço de Walisson Maia. O Criciúma pede pênalti.
22 – Wesley chuta de fora da área. A bola desvia em Sabino e sai para escanteio.
25 – Marlon cruza da esquerda. Reis entra livre na segunda trave e cabeceia para fora.
27 – Falta de longa distância. Marlon chuta forte, rasteiro. Wilson espalma no canto.
32 – Boa troca de passes do Coxa. Sávio recebe na ponta e cruza rasteiro. Rodrigão, na cara do gol, chuta mal e perde boa chance.
35 – Rafinha tabela com Thiago Lopes e chuta da entrada da área. A bola desvia na zaga e quase encobre o goleiro, que manda para escanteio.
45 – Rafinha toca para Alano, que aproveita rebote na área e chuta. O goleiro salva.

Segundo tempo
1 – Gol do Coritiba. Rodrigão faz o pivô e rola para Thiago Lopes, que chuta de fora da área. A bola desvia na zaga e mata o goleiro.
6 – Falta na direita. Wesley cruza. Derlan cabeceia sobre o gol.
9 – Marlon cruza da esquerda. Reis cabeceia e Wilson segura.
11 – Contra-ataque. Alano dispara desde o meio-campo, mas é desarmado pelo goleiro na meia-lua.
28 – Vitor Carvalho rebate mal o cruzamento. Léo Gamalho fica livre e ajeita para Daniel Costa, que chuta sobre o gol.
31 – Bola alta para a área. Julimar cabeceia e Wilson espalma.
33 – Gol do Criciúma. Marlon toca para Julimar, na área. Ele rola para Léo Gamalho, que chuta no canto.
34 – Rodrigão recebe na área e tenta de voleio. A bola bate na trave.
35 – Alano faz boa jogada e chuta perto, ao lado.
42 – Contra-ataque. A bola chega até Luiz Henrique, na ponta-esquerda. Ele chuta e a bola vai ao lado.
45 – Julimar dribla Walisson Maia, invade a área e chuta. Wilson espalma.
47 – Cruzamento da direita. Vitor Carvalho tira mal. A bola sobra para Wesley, que chuta sobre o gol.
49 – Gol do Criciúma. Falta na direita. Marlon cruza. Liel ganha de Walisson Maia e cabeceia no canto.

Comentários Facebook

Esportes

Palmeiras faz trabalho tático ; G. Menino treina com os companheiros

Publicado


Em um campo, a comissão do técnico Abel Ferreira separou o provável time titular e, contra 11 jogadores do Sub-20, aprimorou transições, saídas de bola, movimentações, marcações, simulações de jogos, jogadas ensaiadas etc. Na sequência, os atletas trabalharam sem adversários e ouvindo as orientações do treinador e de seus auxiliares. Houve ainda aprimoramento de pênaltis.

O atacante Wesley durante treinamento na Academia de Futebol (Cesar Greco/Palmeiras)

No gramado ao lado, o restante do grupo fez um trabalho coletivo contra Crias do Sub-20. Os destaques foram o atacante Gabriel Veron, evoluindo em seu cronograma individualizado, e principalmente o meio-campista Gabriel Menino, que treinou pela primeira vez com os companheiros após ter lesionado o tornozelo direito no dia 31 de março.

O atual campeão da Copa do Brasil embarca para a capital federal ainda nesta sexta. No sábado (10), o Alviverde treina às 11h, no Estádio Ciro Machado do Espírito Santo. Na quarta-feira (14), também em Brasília-DF, o Palmeiras, atual campeão da CONMEBOL Libertadores, enfrenta o Defensa y Justicia-ARG, pela partida de volta da CONMEBOL Recopa. Na ida, no dia 7, o Verdão venceu, em Buenos Aires-ARG, por 2 a 1, com gols de Rony e Gustavo Scarpa – este último de falta.

  Zé Rafael completa 100 jogos pelo Palmeiras

Leia mais:  Abel Ferreira valoriza vitória fora de casa no primeiro duelo pela decisão da Recopa

Cesar Greco/Palmeiras

“É um fundamento que eu procuro sempre aprimorar. Acredito que a cada ano que passa fica um pouco mais difícil de fazer gol de falta. Acho que os goleiros estão melhorando, ficando mais rápidos. Estou muito feliz pelos gols recentes e porque venho batendo bem nos últimos jogos também”, afirmou Scarpa, que, na temporada passada, além dos títulos do Campeonato Paulista, da Copa do Brasil e da CONMEBOL Libertadores, somou 47 duelos e quatro gols.

“Foi um ano difícil, mas também o meu melhor aqui no Palmeiras. No Paulista, fui pouco utilizado, mas pude participar, até batendo pênalti na final. Na reta final da Libertadores e da Copa do Brasil, atuei bastante e isso me deixou muito feliz. E não foram só três títulos, foram três títulos super importantes. Fico contente por ter marcado meu nome na história do clube e espero que em 2021 venham mais conquistas e mais bate-voltas a Hortolândia-SP (cidade onde mora a família de Scarpa) com gravações novas (risos)”, brincou o camisa 14, que falou também sobre as decisões da Supercopa do Brasil e da Recopa.

  Palmeiras encontra dificuldades com técnicos e mantém conversas por Heinze

Leia mais:  Paraná Clube corre pra contratar diretor de futebol

“São duas decisões, duas competições que o Palmeiras nunca conquistou e então excelentes oportunidades para continuarmos marcando nosso nome na história do clube. Contra o Defensa y Justicia, tentamos desempenhar o nosso melhor junto com a vitória. Não conseguimos a melhor performance, mas o triunfo veio. É claro que não podemos nos enganar, mas vencemos uma partida contra a equipe campeã da Sul-americana e fora de casa. Temos nosso mérito, o time completo voltou agora após folgas. Temos de valorizar sim, mas também estamos cientes de que precisamos melhorar”, finalizou o jogador de 27 anos, que, desde 2018 no Palestra Italia, contabiliza 122 duelos e 24 bolas na rede.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana