conecte-se conosco

Região Oeste

Contrabandistas e traficantes usam desvios para fugir de fiscalização da Operação Muralha, na região de Foz do Iguaçu

Publicado

Por Zito Terres, José Roberto Alves e Marcos Landim, RPC Foz do Iguaçu

Contrabandistas e traficantes utilizam desvios ilegais para tentar fugir da fiscalização realizada por agentes na Operação Muralha, montada na região de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná.

O esquema criminoso, segundo a Receita Federal, conta com pessoas responsáveis por cobrar e controlar o acesso aos desvios.

A fiscalização montada na BR-277, em Santa Terezinha de Itaipu, também na região oeste, é realizada pelo Exército, Polícia Federal e Receita Federal. O objetivo da força-tarefa é impedir crimes, na principal rota de traficantes e contrabandistas, na fronteira do Brasil com o Paraguai.

As estradas rurais ao redor do ponto onde é realizada a operação se tornaram outra rota para o crime, conforme a polícia.

Com uma câmera escondida, um produtor da RPC negociou uma passagem de mercadorias pelo desvio, e flagrou a negociação pelo esquema criminoso.

Com uma câmera escondida, o produtor da RPC negociou uma passagem de mercadorias pelo desvio — Foto: Reprodução/RPC

Com uma câmera escondida, o produtor da RPC negociou uma passagem de mercadorias pelo desvio — Foto: Reprodução/RPC

Produtor: E quanto você me cobra cada volume?

Homem: É 50 pila cada volume.

Leia mais:  Confira o que abre e o que fecha em Foz do Iguaçu e Cascavel no Corpus Christi

Produtor: Passa por dentro da fazenda daí, ?

Homem: É. Eu levo até do outro lado ali só.

Produtor: Do outro lado do riozinho?

Homem: É. Você pega ali e vai embora.

O homem responsável pela cobrança irregular afirma que o movimento de veículos é frequente no local.

Homem: E o carreiro está bem batido, ? Deus o livre! Se tu entrar ali fica bobo de ver. Mas eu não tô falando. Os caras descarregavam 10 carros aqui. Passavam aí e iam embora.

A Receita Federal informou que monitora o desvio, mas admite que nem sempre consegue flagrar os crimes.

“Geralmente eles colocam olheiros vigiando os nossos movimentos de forma a permitir a fuga deles. Então, fica esse jogo de gato e rato”, disse Allan James de Faria, analista tributário da Receita.

A rota usada pelos suspeitos para fugir da fiscalização possui trechos de mata fechada e de difícil acesso. Na semana passada, agentes das forças de segurança apreenderam mercadorias em um matagal da região.

Leia mais:  Traficante tenta atropelar policial, que apreende Passat cheio de truques

Conforme a polícia, os produtos foram abandonados quando as equipes de fiscalização chegaram.

Quando os contrabandistas e traficantes conseguem fugir, utilizam uma rota que fica a aproximadamente dois quilômetros da ação da Operação Muralha, ainda na BR-277. O acesso permite que os suspeitos acessem novamente a rodovia para seguir viagem.

Trecho tem partes com mata fechada e de difícil acesso — Foto: Reprodução/RPC

Trecho tem partes com mata fechada e de difícil acesso — Foto: Reprodução/RPC

Assaltos

A ação dos contrabandistas e traficantes pelo desvio chama a atenção de outros criminosos, conforme a polícia.

No dia 29 de junho, um policial civil trocou tiros com três homens. Um deles foi baleado, após tentar cometer assaltos em São Miguel do Iguaçu, em um dos pontos utilizados para escapar da operação.

No dia 29 de junho, um policial civil trocou tiros com três homens — Foto: Reprodução/RPC

No dia 29 de junho, um policial civil trocou tiros com três homens — Foto: Reprodução/RPC

Comentários Facebook

Região Oeste

Prefeitura e Câmara debatem início das atividades do programa Foz Conhecendo Foz

Publicado

O Executivo e o Legislativo municipal debateram a efetivação do programa Foz Conhecendo Foz, uma ação estratégica que visa fortalecer o turismo, gerar renda e emprego para centenas de trabalhadores afetados pela pandemia da Covid-19.

A reunião foi realizada na tarde de quarta-feira, 6 de janeiro, com a presença do vice-prefeito, Delegado Francisco Sampaio e da vereadora Anice Gazzaoui, presidente da Comissão de Turismo da Câmara e idealizadora do programa.

Também participaram da reunião o Secretário de Turismo, Paulo Angeli; a diretora de gabinete, Elaine Anderli; o presidente da LIGUIA (Liga Independente dos Guias de Turismo de Foz do Iguaçu), Carlos Alberto; o presidente da COOTRAFOZ, Vitalino Capeletto; e o presidente do SINPROVET (Sindicato dos Motoristas de Vans Escolares) Eudes Maurício Guiotto.

“Definimos alguns encaminhamentos de como será a parte operacional. O Programa terá início no dia 16 de janeiro às 09h da manhã com o primeiro start. Houve o cadastramento e com essas definições o programa entrará em operação”, explicou a vereadora.

“Essa iniciativa da Câmara, acatada pelo prefeito Chico Brasileiro, vai ajudar estes profissionais que tanto sofreram com a pandemia. Nosso objetivo é auxiliar essas pessoas, gerando emprego e renda e contribuindo com a retomada do turismo”, afirmou o vice-prefeito, Francisco Sampaio.

Leia mais:  Adolescente morre atropelado pelo pai com trator em colheita, em Serranópolis do Iguaçu

Inscrições

As inscrições para os profissionais seguem abertas e podem ser feitas na sede da Prefeitura, na Praça Getúlio Vargas, nº 280, Centro, no horário das 8h30 às 14h. Até o momento 116 profissionais do transporte escolar e 167 guias de turismo estão cadastrados.

O programa tem o objetivo de proporcionar, exclusivamente aos moradores de Foz do Iguaçu, visita aos atrativos turísticos. A ideia é contemplar quase mil profissionais do turismo e do transporte escolar que farão os passeios com a população local. A ação conta com auxílio da Secretaria Municipal de Turismo, responsável pela implantação do programa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana