conecte-se conosco

Política Nacional

Após ser demitido, Santos Cruz solta o verbo contra governo Bolsonaro: “É um show de besteiras”

Publicado

Redação Bem Paraná com Revista Época

Uma semana após ser demitido pelo presidente Jair Bolsonaro da chefia da Secretaria de Governo da Presidência da República, o general Carlos Alberto dos Santos Cruz decidiu soltar o verbo contra a gestão bolsonarista. Em entrevista à Época, que será publicada na íntegra na revista desta semana (é a reportagem de capa, inclusive), o militar falou sobre a “fofocagem desgraçada” que vem atrapalhando o governo.

Segundo Santos Cruz, já é hora de o governo parar de ser notícia por causa de besteiras, picuinhas, e começar a fazer o público enxergas as coisas boas que a gestão Bolsonaro tem feito.

“Se você fizer uma análise das bobagens que se têm vivido, é um negócio impressionante. É um show de besteiras. Isso tira o foco daquilo que é importante. Tem muita besteira. Tem muita coisa importante que acaba não aparecendo porque todo dia tem uma bobagem ou outra para distrair a população, tirando a atenção das coisas importantes. Todo mundo tem de tomar consci~encia de que é preciso parar com bobagem”, disse o general.

Leia mais:  'Ônus' será de estados e municípios se não forem incluídos na Previdência, diz porta-voz

Alvo de ataques pesados por parte de Olavo de Carvalho, ideólogo do presidente, e de Carlos Bolsonaro, filho do chefe do Executivo, Santos Cruz não mencionou diretamente o nome de seus detratores, mas criticou a “guerra de baixarias” a que foi submetido.

“Não é porque você tem liberdade e mecanismos de expressão, Twitter, Facebook, que você pode dizer o que bem entende, criando situações que atrapalham o governo ou ofendem a pessoa. Discordâncias são normais, de modo de pensar, modo de administrar, modo de fazer política, de fazer coordenação. Mas atacar as pessoas em sua intimidade, isso acaba virando uma guerra de baixarias.”

Comentários Facebook

Política Nacional

Celular do presidente Jair Bolsonaro também foi alvo de invasão por hackers

Publicado

O grupo hacker preso na terça-feira, 23, atacou celulares do presidente da República, Jair Bolsonaro. A informação foi transmitida pela Polícia Federal ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e já foi encaminhada ao presidente. Quatro pessoas presas sob suspeita de invasão de celular de autoridades estão custodiadas em Brasília.

Na nota, o Ministério da Justiça diz que, segundo a PF, “aparelhos celulares utilizados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, foram alvos de ataques pelo grupo de hackers preso na última terça feira (23)”.

“Por questão de segurança nacional, o fato foi devidamente comunicado ao presidente da República”, acrescenta a nota – que não informa se foi extraído conteúdo de conversas de aparelhos do presidente Jair Bolsonaro.

Leia a íntegra da nota:

“O Ministério da Justiça e Segurança Pública foi, por questão de segurança nacional, informado pela Polícia Federal de que aparelhos celulares utilizados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, foram alvos de ataques pelo grupo de hackers preso na última terça feira (23). Por questão de segurança nacional, o fato foi devidamente comunicado ao presidente da República”.

Leia mais:  Cidades brasileiras têm transporte público parcialmente parado e protestos nesta sexta-feira

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana