conecte-se conosco

Política Nacional

Após demissão de Levy, Bolsonaro e Guedes têm reunião não prevista na agenda oficial

Publicado

G1

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, se reuniram na manhã desta segunda-feira (17) no Palácio do Planalto. O encontro não estava previsto na agenda de ambos. A previsão oficial era de eles se encontrarem somente às 15h. Não houve declarações à imprensa após do encontro.

A reunião aconteceu após um fim de semana agitado, quando foi confirmada a demissão de Joaquim Levy da presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A instituição financeira é formalmente subordinada ao Ministério da Economia.

Levy pediu demissão na manhã neste domingo (16), um dia após o presidente Jair Bolsonaro ter dito em entrevista coletiva que ele estaria com a “cabeça a prêmio”. Bolsonaro cobrava de Levy a demissão de Marcos Pinto, que renunciou no sábado após a fala do presidente.

Na tarde deste sábado (15), antes de embarcar para viagem ao Rio Grande do Sul (RS), o presidente Jair Bolsonaro afirmou a jornalistas que Joaquim Levy está com a “cabeça a prêmio”. Bolsonaro deu a declaração no momento em que deixava o Palácio da Alvorada, em Brasília.

Leia mais:  Bolsonaro diz que expectativa sobre votação da Previdência é de 'vitória'

Na tarde deste sábado (15), antes de embarcar para viagem ao Rio Grande do Sul (RS), o presidente Jair Bolsonaro afirmou a jornalistas que Joaquim Levy está com a “cabeça a prêmio”. Bolsonaro deu a declaração no momento em que deixava o Palácio da Alvorada, em Brasília.

Comentários Facebook

Política Nacional

Celular do presidente Jair Bolsonaro também foi alvo de invasão por hackers

Publicado

O grupo hacker preso na terça-feira, 23, atacou celulares do presidente da República, Jair Bolsonaro. A informação foi transmitida pela Polícia Federal ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e já foi encaminhada ao presidente. Quatro pessoas presas sob suspeita de invasão de celular de autoridades estão custodiadas em Brasília.

Na nota, o Ministério da Justiça diz que, segundo a PF, “aparelhos celulares utilizados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, foram alvos de ataques pelo grupo de hackers preso na última terça feira (23)”.

“Por questão de segurança nacional, o fato foi devidamente comunicado ao presidente da República”, acrescenta a nota – que não informa se foi extraído conteúdo de conversas de aparelhos do presidente Jair Bolsonaro.

Leia a íntegra da nota:

“O Ministério da Justiça e Segurança Pública foi, por questão de segurança nacional, informado pela Polícia Federal de que aparelhos celulares utilizados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, foram alvos de ataques pelo grupo de hackers preso na última terça feira (23). Por questão de segurança nacional, o fato foi devidamente comunicado ao presidente da República”.

Leia mais:  Bolsonaro quer corrigir 'equívocos' da reforma; Governo usa dados sem rigor sobre crimes

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana