conecte-se conosco

Geral

12 Filmes que foram censurados em sua estréia e hoje são considerados clássicos

Publicado

Muitos filmes geraram polêmica no mundo do cinema por suas cenas fortes que envolvem sexo, religião e violência. Alguns chegaram a ser censurados em alguns países, mas hoje são considerados ótimos clássicos cinematográficos.

É curioso o fato de que a maioria das obras censuradas posteriormente fizeram um grande sucesso mundial. É como se o que é proibido fosse mais atraente aos telespectadores. Veja abaixo alguns filmes que foram censurados e o motivo da censura.

1 – A Paixão de Cristo (2004)

O filme de Mel Gibson foi proibido na Arábia Saudita, Kuwait e Bahrein devido à sua interpretação da vida de Cristo e à crítica ao antissemitismo. O diretor também teve que eliminar algumas cenas que foram consideradas muito sangrentas.

2 – O Massacre da Serra Elétrica (1974)

Esse clássico dos filmes de terror foi banido por algum tempo em países como a Alemanha, Reino Unido e Austrália, em razão de seu conteúdo violento e ao impacto que causou nos telespectadores.

3 – Avatar (2009)

James Cameron se auto-censurou nas cenas sexuais para que não houvesse problemas com a classificação etária. Na China o filme deixou de ser exibido nos cinemas porque achavam que ele incitava a revolução e a violência. Além disso, temia-se que o sucesso nas bilheteiras dele superasse a indústria cinematográfica local.

Leia mais:  Justiça concede liminar à Aprosoja em ação contra Monsanto

4 – A Vida de Brian (1979)

O longa foi censurado na Europa porque foi considerado uma paródia da vida de Jesus. A indignação e as críticas contra o filme só conseguiram aumentar as bilheterias.

5 – De Volta Para o Futuro (1985)

O filme foi considerado inapropriado na China logo após sua estréia. Além dele, outros filmes sobre o tema de viagem no tempo foram proibidos no país, já que o governo chinês alegou que o tema vai contra o patrimônio de sua cultura. Vai entender…

6 – Monstros (1932)

O filme foi cortado, censurado, proibido e considerado repugnante, por incluir no elenco pessoas com malformações físicas e mentais. Nos Estados Unidos, foi lançado 30 anos após sua criação.

7 – O Exorcista (1973)

Talvez esse seja um dos filmes mais polêmicos já lançados. Várias cenas foram censuradas, como aquelas em que os objetos religiosos foram usados de maneira blasfema. Alguns cinemas até decidiram não exibir o filme. O trailer também foi censurado, indo ar somente 40 anos após a estréia.

8 – Laranja Mecânica (1971)

Esse verdadeiro clássico de Stanley Kubrick foi censurado no Reino Unido depois de ser culpado por uma série de crimes baseados na cena chocante de estupro e em outras cenas violentas. Para que pudesse ser lançado nos Estados Unidos, o diretor teve que cortar 30 segundos do filme para seu relançamento em 1973.

Leia mais:  Alkmin manda Taques se virar e exclui MT

9 – Último Tango em Paris (1972)

O filme foi censurado em alguns países da Europa devido a uma cena de um estupro. Segundo a atriz Maria Schneider, esta cena não apareceu no roteiro, o que fez que se sentisse humilhada e, de certa forma, realmente violentada.

10 – O Tambor (1979)

Depois de ganhar um Oscar, o filme foi cortado e depois banido no Canadá e em outras partes do mundo, isso por que em uma das cenas, o protagonista de onze anos fez sexo com uma menina de dezesseis anos.

 

Fonte: Tudo Interessante

 

Comentários Facebook

Geral

Eleições 2022: Ratinho Junior anuncia primeiras mudanças no secretariado

Publicado

Arquivo/Rodrigo Félix Leal/AEn

O governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), anunciou nesta quarta-feira (12) as primeiras mudanças no secretariado de olho nas Eleições de 2022. As trocas serão efetivadas na próxima segunda-feira (17).

O atual secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva (PSD), deixará o cargo para retomar o mandato como deputado estadual. Ele deve se lançar candidato à reeleição, ou concorrer à Câmara dos Deputados ou Senado Federal.

O posto dele será ocupado pelo atual secretário João Carlos Ortega, que chefiava a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas. A pasta agora será conduzida pelo ex-prefeito de Pato Branco Augustinho Zucchi (Podemos).

Outra mudança é na Chefia de Gabinete, que passará a ser conduzida pelo ex-presidente da AMP (Associação dos Municípios do Paraná) Darlan Scalco (PSDB). O atual chefe, Daniel Villas Bôas, assume a Superintendência de Relações Institucionais.

Sem mencionar as Eleições 2022, o governador Ratinho Junior afirmou que o objetivo das mudanças é reforçar o atendimento aos municípios e fortalecer o diálogo com o terceiro setor, o empresariado e com os outros órgãos.

Leia mais:  Buscas na internet sobre termo “machismo no Brasil” cresceram 263%

“Tenho plena confiança em cada pessoa que assume esses cargos. Fizeram excelentes trabalhos em seus postos anteriores”, disse ele, por meio da Agência Estadual de Notícias.

Outras mudanças são esperadas nas próximas semanas. O prazo limite para que os futuros candidatos às Eleições 2022 se afastem de cargos públicos é dia 1º de abril, seis meses antes do pleito.

Na lista de futuros candidatos estão os também secretários estaduais Ney Leprevost (Justiça e Família), Sandro Alex (Infraestrutura e Logística) e Beto Preto (Saúde).

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana