conecte-se conosco

Cidades

Telas são instaladas no Zoológico para proteger primatas contra febre amarela

Publicado

SMCS

O Zoológico de Curitiba está instalando telas nos recintos dos primatas dentro e fora da área de exposição do parque. A medida é preventiva e busca proteger os animais do vírus da febre amarela, em circulação em municípios vizinhos, como São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

“É importante salientar que não tivemos animais infectados e que a própria notícia da morte de um primata foi longe da divisa com Curitiba”, conta a chefe de fauna do Zoo, Nancy Banevicius.

Os ambientes em que vivem os micos-leões-dourados, micos-leões-da-cara-dourada, micos-de-cheiro, saguis, cuxiús, macacos-aranha e monocarvoeiros recebem a proteção antimosquito. Estão sendo colocados 2,2 mil metros quadrados de telas.

“Além do telamento, alguns animais mais vulneráveis foram remanejados para fora da área de exposição”, explica a bióloga do Zoológico. “Estamos zelando pela saúde e pelo bem-estar dos animais, os macacos não transmitem o vírus para os humanos”, completa Nancy.

Outros zoos do Brasil próximos de áreas onde houve infecção comprovada também tomaram esta medida. É o caso das unidades de São Paulo (SP) e Brusque (SC).

Leia mais:  População de Ponta Grossa pode indicar áreas prioritárias para orçamento de 2020

Visitação

Em razão do reflexo da luz nas telas, as equipes de manutenção vão fazer a pintura com tinta preta sem odor e atóxica, sem prejuízo aos animais, nas faces voltadas para os visitantes.

Comentários Facebook

Cidades

Prefeito evangélico é alvo de macumba em Mato Grosso

Publicado

O prefeito Jeferson Ferreira Gomes (DEM), de Comodoro, extremo oeste de MT, que é evangélico, foi surpreendido por um “despacho espiritural” no cemitério da cidade. A informação é do site Olhar Direto.

Segundo a publicação, o despacho foi descoberto na primeira quinzena neste mês.

No local havia um papel com nome do prefeito em cruz, garrafa de cachaça e um sapo morto. Tudo junto e misturado. O “trabalho” foi descoberto por uma moradora que visitava o túmulo de parente.

O despacho estava na porta, com terra de cemitério sobre o nome.

Não se sabe por quais motivos, alguém deseja a morte do prefeito, que não comentou o assunto.

Mistério!

Comentários Facebook
Leia mais:  População de Ponta Grossa pode indicar áreas prioritárias para orçamento de 2020
Continue lendo

Mais Lidas da Semana