conecte-se conosco

Política Nacional

‘Se atrasar mais uma semana, não tem problema’, diz Bolsonaro sobre reforma da Previdência

Publicado

Por Laís Lis e Guilherme Mazui, G1 — Brasília

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (21) que não vê problema em um eventual atraso de uma semana na votação do relatório da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara.

A afirmação foi feita após o presidente ser questionado sobre o risco da votação do parecer em plenário ficar para o segundo semestre, caso a comissão não faça a votação na próxima semana.

“Se atrasar mais uma semana, não tem problema não. Toca o barco ai”, disse o presidente após participar de um almoço no Ministério da Defesa.

Segundo Bolsonaro, em época de festas juninas muitos parlamentares acabam ficando em seus estados e, por isso, existe a possibilidade de a votação atrasar.

“Minha experiência de parlamento é que [no período de] festa junina o parlamentar fica no seu estado. É quase uma festa religiosa”, complementou.

Na última quarta, o presidente da comissão especial que analisa a proposta de reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), disse que não queria fixar uma data para a votação do relatório na comissão, mas disse que há um esforço para que o relatório seja votado ainda em junho, para viabilizar a votação no plenário em julho.

Leia mais:  'Confio no papel decisivo da Câmara e do Senado', diz Guedes sobre reforma da Previdência

Na próxima terça-feira (25), a comissão retoma as sessões de discussão do parecer do relator Samuel Moreira (PSDB-SP). Ele já disse que depois do fim da discussão vai apresentar um voto complementarenglobando sugestões apresentadas pelos deputados.

Comentários Facebook

Política Nacional

Celular do presidente Jair Bolsonaro também foi alvo de invasão por hackers

Publicado

O grupo hacker preso na terça-feira, 23, atacou celulares do presidente da República, Jair Bolsonaro. A informação foi transmitida pela Polícia Federal ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e já foi encaminhada ao presidente. Quatro pessoas presas sob suspeita de invasão de celular de autoridades estão custodiadas em Brasília.

Na nota, o Ministério da Justiça diz que, segundo a PF, “aparelhos celulares utilizados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, foram alvos de ataques pelo grupo de hackers preso na última terça feira (23)”.

“Por questão de segurança nacional, o fato foi devidamente comunicado ao presidente da República”, acrescenta a nota – que não informa se foi extraído conteúdo de conversas de aparelhos do presidente Jair Bolsonaro.

Leia a íntegra da nota:

“O Ministério da Justiça e Segurança Pública foi, por questão de segurança nacional, informado pela Polícia Federal de que aparelhos celulares utilizados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, foram alvos de ataques pelo grupo de hackers preso na última terça feira (23). Por questão de segurança nacional, o fato foi devidamente comunicado ao presidente da República”.

Leia mais:  Comissão Especial da Câmara deve votar relatório da Previdência nesta quinta

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana