conecte-se conosco

Geral

Rondonópolis não tem previsão de chuva para os próximos 15 dias

Publicado

Outro problema que se agrava com esse tempo é a proliferação de queimadas

O clima seco no município de Rondonópolis já tem começado a afetar a população, principalmente para quem já tem problemas respiratórios. Crianças e idosos são os que mais sofrem com esse clima.

De acordo com estimativas do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) o clima deve continuar seco ainda por um bom tempo. Não há previsão de chuva para os próximos 15 dias e a umidade relativa do ar deve ficar entre 20% e 30%. Entre as consequências que este clima pode provocar estão o ressecamento dos olhos, boca e nariz, além do aumento no número de infecções. As principais doenças que se manifestam são as rinites, sinusites, pneumonias e asma.

Outro problema que se agrava com esse tempo é a proliferação de queimadas. De acordo com os dados mais recentes do CPTEC/INPE,  Mato Grosso é o estado com maior número de focos de queimadas do Brasil, representando mais de 30% do total de queimadas do país. Os dados apontam 1518 focos registrados neste mês, o que supera junho do ano passado que teve um total de 1476 focos.

Leia mais:  Dicas para auxiliar na economia de combustível

Para minimizar os problemas, especialistas recomendam as seguintes medidas:

Beber bastante água – cerca de dois litros por dia;

Se exercitar na hora certa – evitar exercícios físicos entre 10h e 17h (quando o ar está menos úmido);

Umedecer o ambiente – usar umidificadores de ar. Evitar ar-condicionado, pois resseca o ambiente;

Lavar o nariz – aplicar soro fisiológico algumas vezes ao dia;

Deixar a casa sempre limpa e arejada – o acúmulo de poeira aumenta problemas alérgicos e respiratórios;

Evitar aglomerações – locais fechados e com grande concentração de pessoas, como shoppings e supermercados, podem acentuar as dificuldades respiratórias.

Comentários Facebook

Geral

Eleições 2022: Ratinho Junior anuncia primeiras mudanças no secretariado

Publicado

Arquivo/Rodrigo Félix Leal/AEn

O governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), anunciou nesta quarta-feira (12) as primeiras mudanças no secretariado de olho nas Eleições de 2022. As trocas serão efetivadas na próxima segunda-feira (17).

O atual secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva (PSD), deixará o cargo para retomar o mandato como deputado estadual. Ele deve se lançar candidato à reeleição, ou concorrer à Câmara dos Deputados ou Senado Federal.

O posto dele será ocupado pelo atual secretário João Carlos Ortega, que chefiava a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas. A pasta agora será conduzida pelo ex-prefeito de Pato Branco Augustinho Zucchi (Podemos).

Outra mudança é na Chefia de Gabinete, que passará a ser conduzida pelo ex-presidente da AMP (Associação dos Municípios do Paraná) Darlan Scalco (PSDB). O atual chefe, Daniel Villas Bôas, assume a Superintendência de Relações Institucionais.

Sem mencionar as Eleições 2022, o governador Ratinho Junior afirmou que o objetivo das mudanças é reforçar o atendimento aos municípios e fortalecer o diálogo com o terceiro setor, o empresariado e com os outros órgãos.

Leia mais:  Cuiabá renova a permissão para emitir licenças ambientais

“Tenho plena confiança em cada pessoa que assume esses cargos. Fizeram excelentes trabalhos em seus postos anteriores”, disse ele, por meio da Agência Estadual de Notícias.

Outras mudanças são esperadas nas próximas semanas. O prazo limite para que os futuros candidatos às Eleições 2022 se afastem de cargos públicos é dia 1º de abril, seis meses antes do pleito.

Na lista de futuros candidatos estão os também secretários estaduais Ney Leprevost (Justiça e Família), Sandro Alex (Infraestrutura e Logística) e Beto Preto (Saúde).

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana