conecte-se conosco

Norte do Estado

Laudo aponta presença de álcool e cocaína no corpo de adolescente que foi morta em Maringá

Publicado

Por RPC Maringá

O laudo toxicológico realizado no corpo de Jeniffer Tavares, que foi estuprada e morta em Maringá, no norte do Paraná, em maio, deu positivo para a presença de álcool e cocaína no corpo da adolescente. O mesmo exame feito em Carlos Aberto Dias da Silva, acusado pelo crime, apontou que ele não consumiu nenhuma substância ilícita ou álcool.

A adolescente Jeniffer Tavares, que tinha 16 anos, foi vista pela última vez pela família no dia 4 de maio. Três dias depois, o corpo dela foi encontrado em uma estrada da cidade. O principal investigado pelo crime está preso desde 10 de maio. O Ministério Público do Paraná (MP-PR) denunciou Carlos Alberto e o irmão dele pelo crime no dia 18 de junho. A Justiça aceitou a denúncia uma semana depois.

Após a divulgação dos laudos toxicológicos, a defesa do acusado pelo crime disse que o cliente é usuário de drogas e, no dia que a adolescente morreu, ele consumiu droga.

O advogado Rafael Benassa negou que Carlos Alberto tenha matado e estuprado a garota. Declarou que vai pedir uma contraprova, porque, segundo o advogado, o exame foi feito mais de cinco dias depois do dia que a jovem foi morta. Segundo ele, por isso, deu negativo.

Leia mais:  Maringá vai investir R$ 50 milhões para revitalizar Centro da cidade

Após o resultado desses exames, o advogado da família da adolescente declarou que o laudo reforça a linha de acusação de que Carlos Alberto forneceu a droga para a adolescente com a intenção de estuprá-la. Ainda segundo o advogado, o laudo mostra que a garota estava mais vulnerável quando foi morta.

Denúncia

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) denunciou Carlos Alberto Dias da Silva e o irmão dele, Roberto Dias da Silva, pela morte da adolescente. Carlos foi denunciado por homicídio qualificado, fraude processual, ocultação de cadáver e estupro de vulnerável. O irmão, é acusado por ocultação de cadáver e fraude processual.

Segundo a denúncia, Roberto ajudou Carlos a dispensar o corpo da adolescente, além de esconder roupas e objetos da vítima e do irmão, em uma tentativa de atrapalhar as investigações.

De acordo com o MP-PR, ao ser interrogado, Roberto admitiu que pegou roupas do irmão em um motel, mas disse que o corpo da vítima foi escondido pelo próprio Carlos, sem ajuda dele.

A denúncia da promotoria aponta que Carlos Alberto usou força física para estuprar e assassinar Jeniffer. O acusado apertou o pescoço da adolescente e bateu a cabeça dela contra a cabeceira da cama do motel, ainda conforme o documento.

Leia mais:  MP denuncia homem pela morte da adolescente Jeniffer Tavares, em Maringá

Ainda de acordo com o MP-PR, Carlos dopou Jennifer sem o consentimento dela.O laudo do Instituto Médico-Legal (IML) apontou como causas da morte asfixia e traumatismo craniano. O exame também concluiu que ela foi estuprada antes de morrer.

Depois de ser preso, Carlos Alberto disse à polícia que a adolescente morreu de overdose e afirmou que não sabia o motivo do traumatismo craniano constatado pelo laudo.

Ele disse ainda que não apertou o pescoço da vítima, mas que apenas colocou a mão na língua da adolescente para que não enrolasse.

Comentários Facebook

Norte do Estado

Arapongas:Motociclista perde a vida após acidente na PR-444

Publicado

Um motociclista de 47 anos morreu após um acidente na tarde deste sábado (4) na PR-444 em Arapongas. Socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Samu e da Viapar foram chamados por volta das 16h15, mas o homem não resistiu aos ferimentos.

Conforme testemunhas, a princípio, o motociclista que seria morador de Arapongas estava no Km1 quando teria desviado de um carro, porém atingiu um tambor que estava na rodovia, uma placa de sinalização, depois

caiu na canaleta, batendo a cabeça.

O local do acidente está em obras, tem uma faixa interditada, o tráfego segue em pista simples e foi instalado algumas lombadas pra controlar a velocidade.

As causas do acidente serão apuradas. O nome da vítima ainda não foi revelado.

Comentários Facebook
Leia mais:  Suspeito de matar homem com 127 facadas é preso em Paiçandu
Continue lendo

Mais Lidas da Semana