conecte-se conosco

Geral

Fábio Garcia diz que Pedro Taques mente sobre obra do novo Pronto-Socorro

Publicado

Deputado diz ver as declarações do governador como ausência completa de humildade

O deputado federal e presidente do DEM em Mato Grosso, Fábio Garcia, disparou críticas ao governador Pedro Taques (PSDB) em relação às obras do novo Pronto-Socorro de Cuiabá. Um dos principais articuladores da Bancada Federal, que liberou os R$ 82 milhões para a compra dos equipamentos para o funcionamento do hospital, Garcia afirmou que Taques mente sobre as obras. O deputado diz ver as declarações do governador como falta de compromisso e ausência completa de humildade.

Pedro Taques declarou nesta segunda-feira (2) que a sua administração é quem iniciou a construção do Pronto-Socorro. O democrata lembrou que quem contratou o projeto da obra, viabilizou o terreno e fez a licitação para as obras foi o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, durante a sua gestão. Fábio Garcia disse que o Governo apenas fez um acordo com a prefeitura onde município disponibilizaria R$ 30 milhões e o estado entraria com R$ 50 milhões para as obras.

“Foi um acordo de aporte financeiro. Agora, daí dizer que foi ele que decidiu fazer o Pronto-Socorro é uma falta de compromisso com a verdade e uma falta de humildade, porque ele esquece que existe a nossa palavra. Nós fizemos. Nós viabilizamos. Quem é que viabilizou os recursos pra equipar o Pronto-Socorro de Cuiabá, registrado numa ata pública? Fomos nós da Bancada Federal que destinamos R$ 156 milhões para a saúde pública, dos quais R$ 100 milhões já foram depositados na conta do Governo do Estado com o compromisso de repassar para a Prefeitura de Cuiabá”, disparou o deputado em entrevista para a Rádio Capital FM nesta terça-feira (3).

Leia mais:  Casa de bombeiro militar é atingida por tiros no Dom Osório 1 em Rondonópolis

Fábio Garcia aproveitou para criticar novamente a atuação do prefeito Emanuel Pinheiro, que abriu mão de receber a quantia de R$ 18 milhões, de recurso destinado pela Bancada Federal. “O governador tá dizendo que vai pagar quando liberar [o plano de trabalho], mas aí o prefeito não colocou a licitação na praça ainda. Até licitar, até chegar esses equipamentos, vai demorar demais. Ele que disse que ia entregar nos 300 anos de Cuiabá, já postergou pra 2019”.

Por fim, o democrata provocou o atual governador. “Quem começou e quem finalizará o novo Pronto-Socorro será Mauro Mendes como governador”.

 

Fonte: PNB Online

Comentários Facebook

Geral

Eleições 2022: Ratinho Junior anuncia primeiras mudanças no secretariado

Publicado

Arquivo/Rodrigo Félix Leal/AEn

O governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), anunciou nesta quarta-feira (12) as primeiras mudanças no secretariado de olho nas Eleições de 2022. As trocas serão efetivadas na próxima segunda-feira (17).

O atual secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva (PSD), deixará o cargo para retomar o mandato como deputado estadual. Ele deve se lançar candidato à reeleição, ou concorrer à Câmara dos Deputados ou Senado Federal.

O posto dele será ocupado pelo atual secretário João Carlos Ortega, que chefiava a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas. A pasta agora será conduzida pelo ex-prefeito de Pato Branco Augustinho Zucchi (Podemos).

Outra mudança é na Chefia de Gabinete, que passará a ser conduzida pelo ex-presidente da AMP (Associação dos Municípios do Paraná) Darlan Scalco (PSDB). O atual chefe, Daniel Villas Bôas, assume a Superintendência de Relações Institucionais.

Sem mencionar as Eleições 2022, o governador Ratinho Junior afirmou que o objetivo das mudanças é reforçar o atendimento aos municípios e fortalecer o diálogo com o terceiro setor, o empresariado e com os outros órgãos.

Leia mais:  Casa de bombeiro militar é atingida por tiros no Dom Osório 1 em Rondonópolis

“Tenho plena confiança em cada pessoa que assume esses cargos. Fizeram excelentes trabalhos em seus postos anteriores”, disse ele, por meio da Agência Estadual de Notícias.

Outras mudanças são esperadas nas próximas semanas. O prazo limite para que os futuros candidatos às Eleições 2022 se afastem de cargos públicos é dia 1º de abril, seis meses antes do pleito.

Na lista de futuros candidatos estão os também secretários estaduais Ney Leprevost (Justiça e Família), Sandro Alex (Infraestrutura e Logística) e Beto Preto (Saúde).

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana