conecte-se conosco

Paraná

Estiagem transforma paisagem do Rio Paraná, responsável pela energia gerada em Itaipu;

Publicado

A estiagem transformou a paisagem do Rio Paraná, que é o principal responsável pela energia gerada pela Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu, no oeste do estado. O volume de água, acima da barragem da hidrelétrica, está 42% abaixo do normal.

Na primeira semana de abril, a vazão do Rio Paraná, acima da hidrelétrica, era de aproximadamente 6,7 milhões de litros por segundo, conforme a Itaipu Binacional.

Segundo a usina, essa foi a menor quantidade de volume de água dos últimos oito anos. Por causa dessa seca, veículos que estavam no leito do Rio Paraná foram revelados entre as pedras.

 

A Itaipu Binacional responde por 12% da energia consumida no Brasil e por mais de 90% do consumo do Paraguai, conforme a hidrelétrica.

A Itaipu represa o Rio Paraná para gerar energia e, segundo a hidrelétrica, o nível do lago está sendo mantido a cerca de dois metros abaixo do normal.

Dessa forma, a geração de energia da usina tem sido, em média, de 5,7 mil megawatts por dia, o que poderia abastecer praticamente duas cidades como Curitiba, com quase 2 milhões de habitantes cada.

Leia mais:  Cubram as hortas: geada vai castigar grande parte do Paraná neste sábado (6)

Fora do período de seca, segundo a Itaipu, a energia gerada diariamente varia entre 10 mil a 12 mil megawatts.

Conforme a usina, apesar da redução de energia gerada, tem sido possível atender a demanda por causa das medidas adotadas em combate ao novo coronavírus, que fecharam indústrias, comércio e escolas.

O Rio Paraná passa por grande parte do sul do Brasil e é o segundo maior rio da América do Sul.

Segundo a Itaipu, para a vazão do Rio Paraná aumentar, nas barragens da hidrelétrica, é necessário ocorrer chuvas no oeste do Paraná e no sul do Mato Grosso do Sul.

Comentários Facebook

Paraná

Paraná se aproxima dos 470 mil casos de Covid-19 e mortes já são 8.676

Publicado

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste domingo (10) 1.625 casos confirmados e 7 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 469.538 casos confirmados e 8.676 mortos em decorrência da doença.

Os casos deste informe referem-se à pacientes que estiveram ou estão com a doença entre 24 de outubro de 2020 e 8 de janeiro de 2021. Os casos por data de confirmação do diagnóstico, ou encerramento (fechamento) do caso no sistema estão distribuídos nos meses: janeiro de 2021 são 1.541, os demais de 2020 nos meses de outubro 1, novembro 24 e dezembro 59. O detalhamento completo está no arquivo csv.

INTERNADOS – 1.350 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 1.075 pacientes em leitos SUS (585 em UTI e 490 em leitos clínicos/enfermaria) e 275 em leitos da rede particular (140 em UTI e 135 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 1.251 pacientes internados, 458 em leitos UTI e 793 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Leia mais:  Caso Daniel: STJ aceita pedido de habeas corpus de Allana Brittes

ÓBITOS – A secretaria estadual informa a morte de mais 7 pacientes. São 4 mulheres e 3 homens, com idades que variam de 40 a 90 anos. Os óbitos ocorreram nos dias 8 e 9 de janeiro.

Os pacientes que foram a óbito residiam em: Ponta Grossa (3), Arapongas (2). A Sesa registra ainda a morte de uma pessoa que morava em cada um dos seguintes municípios: Ampére e Santa Mariana.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registra 3.741 casos de residentes de fora, 73 pessoas foram a óbito.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana