conecte-se conosco

Esportes

Athletico vence os reservas do Internacional com gol de ‘talismã’ no fim do jogo

Publicado

Bem Paraná

Foi no sufoco. Mas o Athletico conseguiu na tarde deste domingo (14 de julho) uma importante vitória diante do time reserva do Internacional. Jogando na Arena da Baixada, a equipe de Tiago Nunes criou poucas chances de gol e teve dificuldade para superar o ferrolho montado por Odair Hellmann. No apagar das luzes, contudo, o talismã Vitinho brilhou e marcou um golaço aos 43 minutos, em lance no qual entortou Heitor, lateral adversário.

Com a vitória, numa partida que marcou o jogo de número 200 do meia-atacante Nikão (que herdou a braçadeira de capitão após a saída de Lucho González de campo), o Furacão o Furacão chega aos 13 ponto em 10 rodadas, aparecendo na 12ª colocação. Contudo, a diferença para o Colorado, 4º lugar, é pequena – a equipe gaúcha soma 16 pontos.

Escalações

Sem poder contar com Wellington, suspenso, e com o zagueiro Lucas Halter, lesionado, o técnico Tiago Nunes promoveu duas mudanças no time titular do Athletico. No meio de campo, Lucho González ganhou a posição. Na defesa, foi vez de Pedro Henrique, contratado recentemente junto ao Corinthians, fazer sua estreia em jogos oficiais – antes, já havia jogado o segundo tempo do amistoso contra o Cerro Porteño, na intertemporada.

Marco Ruben, que chegou a ser poupado de alguns treinamentos durante a semana, era outra dúvida, mas acabou confirmado no onze inicial. Ele é o artilheiro da equipe, com 9 gols em 17 jogos (contando o confronto de hoje).

No Colorado, Odair Hellmann resolveu priorizar escancaradamente a Copa do Brasil. Apenas dois dos titulares na partida contra o Palmeiras, no meio de semana (derrota por 1 a 0 no Allianz Parque) começaram jogando: o goleiro Marelo Lomba e o meio-campista Nonato. Nas laterais, duas estreias: Heitor e Natanael, este último ex-jogador do Athletico – e que foi vaiado pela torcida da casa a cada toque na bola, principalmente no começo da partida.

Primeiro tempo

O início de jogo foi equilibrado e teve gol anulado (corretamente) logo aos dois minutos. Aos poucos, porém, o Furacão foi se impondo e tomando o controle da partida, somando maior posse de bola e pressionando no campo de ataque.

O domínio territorial, contudo, não foi traduzido em oportunidades claras de gol. No último terço do campo a equipe rubro-negra tinha dificuldade para superar o ferrolho montado por Odair Hellmann. Ao soar o apito final, cada equipe somava cinco finalizações, com uma grande chance para cada lado. Pelo Athletico, Marcelo Cirino parou no travessão, aos 17 minutos. Pelo Colorado, Tréllez chutou para fora uma bola perigosa no minuto seguinte.

Leia mais:  Léo Jabá é o novo reforço do Vasco para a temporada 2021

Segundo tempo

Se na etapa inicial as chances de gol foram escassas, logo no início da segunda etapa o cenário mudou. Aos 2 minutos o Furacão levou perigo num cabeceio de Rony. Nos minutos seguintes, o Inter respondeu com um chute de longe de Rafael Sóbis, um cabeceio e um ‘chute de carrinho’ de Tréllez. Aos 10, o Furacão voltou a levar perigo, com Rony (em lance com direito a lençol no marcador), e aos 14 e aos 15, Marco Ruben e Nikão tiveram duas chances claras, mas não conseguiram balançar as redes.

As primeiras mudanças vieram aos 19 minutos. No Inter, Rafael Sóbis foi substituído por Wellington Silva. No Athletico, Lucho González deu espaço para Bruno Nazário. E com a a saída do gringo de campo, Nikão, que fazia sua partida de número 200 pelo clube, herdou a braçadeira de capitão. Mais tarde, aos 27 e aos 37, outras mexidas na equipe visitante, com as saídas de Natanael e Rithely para as entradas de Erik e Zé Gabriel.

No Furacão, as substituições derradeiras vieram de uma tacada só, aos 32 minutos, com Thonny Anderson e Vitinho nos lugares de Marco Ruben e Marcelo Cirino. E Tiago Nunes foi certeiro nas mudanças. Aos 40, Bruno Nazário, sua primeira aposta, perdeu grande chance de gol. Mas aos 43, quando o empate já parecia encaminhado, Vitinho mostrou as credenciais de talismã para fazer um lindo gol, em lance no qual ‘entortou’ o lateral adversário, Heitor: 1 a 0 para o Furacão e três pontos garantidos.

FICHA TÉCNICA

Athletico 1 x 0 Internacional

Athletico: Santos; Jonathan, Léo Pereira, Pedro Henrique e Márcio Azevedo; Lucho González (Bruno Nazário), Bruno Guimarães, Marcelo Cirino (Vitinho), Nikão e Rony; Marco Ruben (Thonny Anderson). Técnico: Tiago Nunes
Internacional: Marcelo Lomba; Heitor, Emerson Santos, Roberto Rosa e Natanael (Erik); Rithely (Zé Gabriel), Rodrigo Lindoso e Nonato; Martín Serrafiore, Santiago Tréllez e Rafael Sóbis (Wellington Silva). Técnico: Odair Hellmann
Gol: Vitinho (43-2º)
Cartões amarelos: Roberto Rosa, Rodrigo Lindoso, Serrafiore (I); Jonathan, Rony, Márcio Azevedo (A)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR), domingo (14 de julho) às 16 horas

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo

2 – Natanael lança de trás do meio de campo para a corrida de Tréllez. O atacante livre dentro da área, de frente para o gol, e chuta em cima do goleiro. O rebote, porém, volta para ele, sozinho na pequena área, empurrar pro gol. A arbitragem, contudo, já assinalava impedimento do gringo.

17 – Boa trama do Athletico pela direita. Marcelo Cirino toca a bola na intermediária e dispara para o ataque. Rony faz um passe rápido para Jonathan, que já lança para a corrida de Cirino. O atacante recebe nas costas da zaga e, cara a cara com o goleiro, tenta mandar por cobertura, acertando o travessão.

Leia mais:  Santos vence o Boca Juniors e final da Libertadores será entre brasileiros

18 – Serrafiore é cercado por dois marcadores perto da área, pela direita do ataque. Ele escorrega, mas ainda assim consegue manter o domínio da bola e cruzar a meia altura. Nonato domina dentro da área, chuta e a bola desvia na zaga, sobrando para Tréllez, livre e de frente para o gol, na altura da marca do pênalti. O colombiano chuta de primeira, por cima do gol.

46 – Nonato lança para Rafael Sóbis, que resolve arriscar um chute da entrada da área. A finalização sai fraca e Santos segura.

Segundo tempo

2 – Nikão chama a marcação para perto da lateral-direita e toca para trás, para Bruno Guimarães, que domina, ajeita e cruza apontando para a segunda trave. Rony aparece nas costas do lateral e cabeceia por cima do gol.

3 – Cobrança de tiro de meta de Marcelo Lomba. Tréllez ganha a disputa pelo alto com a defesa e a bola chega nos pés de Rafael Sóbis, que arrisca um chute forte de muito longe. A bola passa ao lado do gol, com perigo.

4 – Heitor recebe perto da lateral e cruza forte para a segunda trave. Tréllez consegue o cabeceio de frente para o gol, mas na hora H dois marcadores aparecem para travar a finalização. Escanteio.

8 – Heitor lança para corrida de Rodrigo Lindoso, que avança e cruza rasteiro para o meio da área. Tréllez dá um carrinho e alcança a bola, mas Santos sai bem do gol e defende em dois tempos.

14 – Lucho González lança de trás do meio de campo para perto da área do Internacional. A zaga bate cabeça, não afasta e a bola sobra para Marco Ruben, livre dentro da área, chutar em cima de Marcelo Lomba.

15 – Chutaço de Nikão de fora da área e Marcelo Lomba opera uma grande defesa.

40 – Nikão cruza na medida para Bruno Nazário, que vence a disputa pelo alto com o goleiro Marcelo Lomba, mas erra o alvo na hora de mirar o cabeceio.

43 – Gol do Athletico! Vitinho dispara pela esquerda e encara a marcação de Heitor. Na entrada da área o jovem athletico finge que sairia pela lateral, mas corta para o meio e chuta no canto, sem chance para Marcelo Lomba.

Comentários Facebook

Esportes

Palmeiras faz trabalho tático ; G. Menino treina com os companheiros

Publicado


Em um campo, a comissão do técnico Abel Ferreira separou o provável time titular e, contra 11 jogadores do Sub-20, aprimorou transições, saídas de bola, movimentações, marcações, simulações de jogos, jogadas ensaiadas etc. Na sequência, os atletas trabalharam sem adversários e ouvindo as orientações do treinador e de seus auxiliares. Houve ainda aprimoramento de pênaltis.

O atacante Wesley durante treinamento na Academia de Futebol (Cesar Greco/Palmeiras)

No gramado ao lado, o restante do grupo fez um trabalho coletivo contra Crias do Sub-20. Os destaques foram o atacante Gabriel Veron, evoluindo em seu cronograma individualizado, e principalmente o meio-campista Gabriel Menino, que treinou pela primeira vez com os companheiros após ter lesionado o tornozelo direito no dia 31 de março.

O atual campeão da Copa do Brasil embarca para a capital federal ainda nesta sexta. No sábado (10), o Alviverde treina às 11h, no Estádio Ciro Machado do Espírito Santo. Na quarta-feira (14), também em Brasília-DF, o Palmeiras, atual campeão da CONMEBOL Libertadores, enfrenta o Defensa y Justicia-ARG, pela partida de volta da CONMEBOL Recopa. Na ida, no dia 7, o Verdão venceu, em Buenos Aires-ARG, por 2 a 1, com gols de Rony e Gustavo Scarpa – este último de falta.

  Zé Rafael completa 100 jogos pelo Palmeiras

Leia mais:  Palmeiras supera o Grêmio e conquista sua 4ª Copa do Brasil

Cesar Greco/Palmeiras

“É um fundamento que eu procuro sempre aprimorar. Acredito que a cada ano que passa fica um pouco mais difícil de fazer gol de falta. Acho que os goleiros estão melhorando, ficando mais rápidos. Estou muito feliz pelos gols recentes e porque venho batendo bem nos últimos jogos também”, afirmou Scarpa, que, na temporada passada, além dos títulos do Campeonato Paulista, da Copa do Brasil e da CONMEBOL Libertadores, somou 47 duelos e quatro gols.

“Foi um ano difícil, mas também o meu melhor aqui no Palmeiras. No Paulista, fui pouco utilizado, mas pude participar, até batendo pênalti na final. Na reta final da Libertadores e da Copa do Brasil, atuei bastante e isso me deixou muito feliz. E não foram só três títulos, foram três títulos super importantes. Fico contente por ter marcado meu nome na história do clube e espero que em 2021 venham mais conquistas e mais bate-voltas a Hortolândia-SP (cidade onde mora a família de Scarpa) com gravações novas (risos)”, brincou o camisa 14, que falou também sobre as decisões da Supercopa do Brasil e da Recopa.

  Palmeiras encontra dificuldades com técnicos e mantém conversas por Heinze

Leia mais:  Chapecoense informa rescisão contratual de Luiz Otávio

“São duas decisões, duas competições que o Palmeiras nunca conquistou e então excelentes oportunidades para continuarmos marcando nosso nome na história do clube. Contra o Defensa y Justicia, tentamos desempenhar o nosso melhor junto com a vitória. Não conseguimos a melhor performance, mas o triunfo veio. É claro que não podemos nos enganar, mas vencemos uma partida contra a equipe campeã da Sul-americana e fora de casa. Temos nosso mérito, o time completo voltou agora após folgas. Temos de valorizar sim, mas também estamos cientes de que precisamos melhorar”, finalizou o jogador de 27 anos, que, desde 2018 no Palestra Italia, contabiliza 122 duelos e 24 bolas na rede.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana