conecte-se conosco

Curitiba

Athletico, Coritiba e Paraná usam mesma estratégia para retorno e esperam volta aos jogos

Publicado

Após um mês de férias “forçadas” por causa da pandemia do novo coronavírus, os elencos de Athletico, Coritiba e Paraná retornaram aos trabalhos nesta semana.

Apesar de algumas diferenças entre eles, a estratégia é começar os trabalhos com os jogadores em casa, no que é conhecido por “home office”. Enquanto isso, não há perspectiva para o retorno das competições no país.

Paraná

No Tricolor, o preparador físico Fabiano Rosenau explicou que a ideia é iniciar os trabalhos agora de forma gradativa. “É adaptação, não é nada no alto rendimento ainda”.

O clube planejou retornar as treinos presenciais, em pequenos grupos, no dia 11, e com o grupo completo no dia 18, mas isso ainda depende das recomendações futuras das autoridades sanitárias.

Coritiba

No Coxa, a grande novidade é que, apesar de também fazerem os treinos de casa, na última segunda-feira (4) os jogadores foram ao clube, em pequenos grupos, para a realizações de exames e para tomarem a vacina contra o H1N1.

Leia mais:  Região da Praça Osório terá bloqueios para obras de revitalização, em Curitiba

Athletico

No Furacão o caminho é o mesmo, com instruções via internet e treinamento em casa. O clube segue na espera da liberação das autoridades de saúde para programar uma data para o retorno dos trabalhos no centro de treinamento.

“Mesmo durante as férias, o clube nos deu todo o suporte e apoio. Agora, com esse retorno, teremos todo o trabalho da preparação física para treinarmos ainda mais. Não temos a certeza de quando as coisas vão melhorar, então não perder tanto o condicionamento é importante”, argumentou o meia Lucho, em entrevista ao site do Athletico.

Comentários Facebook

Curitiba

Defensoria Pública do Paraná emite recomendação aos postos de combustíveis sobre reajuste abusivo

Publicado

O Núcleo de Defesa do Consumidor (NUDECON) da Defensoria Pública do Estado do Paraná (DPE-PR) emitiu, nesta segunda-feira (14), uma Recomendação à entidade que representa os donos de postos de combustíveis do Paraná, o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Derivados de Petróleo, Gás Natural, Biocombustíveis e Lojas de Conveniência do Estado do Paraná (Paranapetro).

O objetivo, segundo o Coordenador do Núcleo, Defensor Público Erick Lé Palazzi Ferreira, é coibir o abuso quando a Petrobrás anunciar reajustes. “O que se viu em vários casos na última quinta-feira foi uma prática abusiva, uma elevação injustificada dos preços”, explica o Defensor.

De acordo com ele, a Recomendação pretende barrar a prática de repassar o reajuste com produto comprado por preço velho. “Antes de ter sido repassado o aumento, os postos já estavam aplicando. O que fizeram foi pegar um produto mais barato e colocar o preço exorbitante”.

Segundo a Recomendação, os varejistas de combustíveis devem se abster de aumentar os preços antes da existência real de reajuste das distribuidoras. “Caso haja reclamações e comprovação sobre aumento excessivo de combustíveis pelos postos, o Nudecon adotará as medidas judiciais cabíveis, individuais ou coletivas, para areparação de eventuais danos”, afirma a Recomendação.

Leia mais:  “Não levo Bolsominion, abraço”, diz motorista do Uber após cancelar corrida em Curitiba

Na semana passada, a Petrobrás anunciou reajuste dos combustíveis. De acordo com a empresa, o aumento seria de 18,77% para a gasolina, 24,9% para o diesel e 16% para o gás de cozinha.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana