conecte-se conosco

Paraná

Até 2040, Paraná terá 118 idosos para cada 100 crianças, estima governo

Publicado

Tribuna Paraná

Sensibilizar a sociedade para o combate à violência contra pessoas idosas e pensar políticas públicas de promoção e proteção da pessoa idosa foram temas de um seminário em alusão ao 15 de Junho, Dia Mundial da Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa. O evento aconteceu no auditório Mario Lobo, do Palácio das Araucárias, em Curitiba, e foi promovido pela Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, por meio da Escola em Educação de Direitos Humanos (Esedh) e da Coordenação da Política Pública da Pessoa Idosa.

O painel foi destinado a pessoas idosas, gestores, conselheiros municipais e estaduais, técnicos da área, escritórios regionais e demais interessados da comunidade no tema. O intuito da Secretaria é aprofundar as ideias para alcançar mais cidades no Paraná. Essa é uma das prioridades do governador Carlos Massa Ratinho Junior por conta do envelhecimento da população – estimativas apontam que, até 2040, a proporção será de 118 idosos a cada 100 crianças no Paraná.

Durante o evento, o secretário da Sejuf, Ney Leprevost, enfatizou como essa diretriz vai impactar o Estado. “Nossa prioridade é a população idosa, por isso estamos estudando a implantação nos municípios do Espaço Intergeracional, voltado a programas, atividades e ações solidárias. Jovens e idosos vão fortalecer os vínculos entre gerações”, disse.

Leia mais:  Em Ibema, Proposta quer que salário de vereador em Ibema seja reduzido a um salário mínimo

“Quando falamos em violência contra os idosos lembramos da violência física. Mas a violência contra o idoso tem muitas faces e se manifesta no cotidiano de várias formas. Por isso é hora de pensar em um projeto de futuro, com a conscientização de uma sociedade que todos nós sonhamos”, complementou a chefe do Departamento de Políticas Públicas para Crianças, Adolescente e Idoso, Ângela Mendonça.

Para o Presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa, Jorge Nei Neves, que também participou do seminário, no Paraná, 340 municípios já realizaram conferências municipais para discutir o papel do idoso na sociedade e, especialmente este ano, o debate vai girar em torno do papel das políticas públicas e os desafios de envelhecer no século 21. “A violência contra os idosos se dá de várias maneiras, até na falta de acessibilidade do espaço urbano”, lembrou. O Conselho foi implantado em 1997, mesmo ano da implantação do Disque Idoso.

Denúncia – No seminário, o coordenador da Política da Pessoa Idosa da Sejuf, Matheus Modsek, fez uma explanação sobre a política no Estado e sobre o funcionamento do canal que já recebeu mais de 590 denúncias nos primeiros cinco meses de 2019, a grande maioria delas por violência física praticada por familiares, com associação ao uso de drogas e bebidas alcoólicas.

Leia mais:  Nova onda de frio no Paraná não deve ser tão intensa quanto a última

“Isso reflete no nosso atendimento, que se tornou mais humanizado devido a qualificação dos nosso profissionais e aproximação com instituições e organizações que trabalham com a área da pessoa idosa”, disse.

O Disque Idoso é um serviço telefônico estadual gratuito ligado a um banco de dados que coloca à disposição da população orientações sobre os direitos da pessoa idosa, presta informações, encaminha denúncias e sugestões sobre serviços públicos. Ele está disponível nos 399 municípios paranaenses.

Para denunciar ligue para o 0800 41 0001 (ligação gratuita e sigilosa). Atendimento: segunda-feira a sexta-feira, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 17h30. E-mail: [email protected]

Comentários Facebook

Paraná

Paraná se aproxima dos 470 mil casos de Covid-19 e mortes já são 8.676

Publicado

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste domingo (10) 1.625 casos confirmados e 7 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 469.538 casos confirmados e 8.676 mortos em decorrência da doença.

Os casos deste informe referem-se à pacientes que estiveram ou estão com a doença entre 24 de outubro de 2020 e 8 de janeiro de 2021. Os casos por data de confirmação do diagnóstico, ou encerramento (fechamento) do caso no sistema estão distribuídos nos meses: janeiro de 2021 são 1.541, os demais de 2020 nos meses de outubro 1, novembro 24 e dezembro 59. O detalhamento completo está no arquivo csv.

INTERNADOS – 1.350 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 1.075 pacientes em leitos SUS (585 em UTI e 490 em leitos clínicos/enfermaria) e 275 em leitos da rede particular (140 em UTI e 135 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 1.251 pacientes internados, 458 em leitos UTI e 793 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Leia mais:  Paraná é o 3º estado que mais arrecada com IPVA: R$ 3,7 bilhões em 2019

ÓBITOS – A secretaria estadual informa a morte de mais 7 pacientes. São 4 mulheres e 3 homens, com idades que variam de 40 a 90 anos. Os óbitos ocorreram nos dias 8 e 9 de janeiro.

Os pacientes que foram a óbito residiam em: Ponta Grossa (3), Arapongas (2). A Sesa registra ainda a morte de uma pessoa que morava em cada um dos seguintes municípios: Ampére e Santa Mariana.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registra 3.741 casos de residentes de fora, 73 pessoas foram a óbito.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana