conecte-se conosco

Política

Assim como Greca, Ratinho também vai descontar salários de quem participou da greve

Publicado

Por Carlos Coelho - Gazeta do Povo

Assim como a Prefeitura de Curitiba, o Governo do Paraná também descontará o salário dos servidores que faltaram ao trabalho na paralisação desta sexta-feira (14). De acordo com a coordenação de imprensa do estado, a medida será aplicada para todas as categorias — professores, funcionários da área de saúde, segurança, etc. A medida é semelhante a que será aplicada pela prefeitura de Curitiba (leia mais clicando aqui).

A greve geral desta sexta-feira contra a Reforma da Previdência tem ainda como pautas a maior geração de empregos formais, retomada do crescimento da economia, contingenciamento na educação e até um desagravo ao ministro da Justiça. No Paraná, assuntos como reajuste do salário dos servidores do Executivo também são citados. Veja aqui como está negociação sobre o pedido de reajuste.

A administração estadual ainda não tem números gerais de quantos funcionários do estado aderiram à mobilização. Apenas a Secretaria de Estado da Educação (Seed) fez um levantamento parcial. No período da manhã, a pasta informou a adesão à paralisação em 14% das 2.143 escolas estaduais (considerando adesão parcial e total). Foram registradas ausências de 6 mil funcionários entre professores e demais servidores da área.

Leia mais:  Projeto de vereadores propõe a criação do ‘Programa Material Escolar Solidário’

Em maio, o governo de Ratinho Jr (PSD) anunciou determinação semelhante durante as manifestações nacionais contra o contingenciamento de verbas em universidades federais, anunciados pelo governo federal. O estado ainda não informou o número de servidores que tiveram desconto em folha por conta destas ausências em maio.

Comentários Facebook

Política

Eleitores têm até 6 de maio para procurar cartório e regularizar situação eleitoral

Publicado

Para votar nas Eleições Municipais de 2020, os eleitores devem estar atentos ao prazo de 6 de maio, que é o último dia para regularizar a situação na Justiça Eleitoral. A partir do dia 7 de maio até o final da eleição, o Cadastro Eleitoral ficará fechado – período em que nenhuma alteração poderá ser efetuada no registro do eleitor –, sendo permitida somente a emissão da segunda via do título. Esse prazo é importante para que a Justiça Eleitoral tenha um retrato fiel do eleitorado que participará do pleito.
Diversos serviços podem ser solicitados diretamente nos cartórios eleitorais, sem a necessidade de intermediação de terceiros. São eles: emissão do título de eleitor, transferência de domicílio eleitoral, revisão dos dados e cadastramento biométrico, entre outros. Todos esses serviços são gratuitos.

Dia 6 de maio também é a data-limite para o cidadão procurar o cartório para pedir a mudança de domicílio eleitoral e regularizar sua situação, estando apto a exercer o direito de voto.

É possível verificar a regularidade do título acessando o Portal do TSE. Basta clicar em Serviços ao Eleitor e, depois, em Situação Eleitoral. As informações necessárias são nome completo e data de nascimento.

Leia mais:  RATINHO PREPARA BASES PARA CRIAR 500 MIL EMPREGOS

Fonte: Blog Politica em Debate

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana