conecte-se conosco

Curitiba

Administrador de gráfica é o primeiro denunciado pela Lava Jato em 2020

Publicado

Paulo Roberto Salvador é o primeiro denunciado pela força-tarefa Lava Jato do MPF (Ministério Público Federal) em 2020. Salvador é representante e administrador da Editora Gráfica Atitude e foi denunciado pelo crime de lavagem de R$ 2,4 milhões em dinheiro desviado da Petrobras.

Nesta quinta-feira (16), o MPF pediu a condenação de Salvador, além do bloqueio de R$ 2,4 milhões, dinheiro referente à propina recebida pelo empresário.

A lavagem de dinheiro foi cometida entre os anos de 2010 e 2013 por meio de contratos falsos de prestação de serviços com o Grupo Setal/SOG Óleo e Gás.

Salvador tinha o auxílio do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, além do executivo do Grupo Setal/SOG Óleo e Gás Augusto Ribeiro de Mendonça e do ex-diretor da Área de Serviços da Petrobras Renato de Souza Duque.

A Editora Gráfica Atitude tinha como tarefa dentro do esquema receber uma parte do dinheiro desviado por meio de contratos falsos. Segundo a denúncia do MPF, Mendonça prometeu pagamentos de propina para Duque e Vaccari em uma série de contratos de obras nos seguintes empreendimentos:

  • Terminais de Cabiúnas 2 e 3;
  • Repar (Refinaria Getúlio Vargas)
  • Replan (Refinaria de Paulínia)
  • Revap (Refinaria Henrique Lage)
Leia mais:  Frente fria não consegue avançar e Curitiba segue com ‘calorzinho’

Nesses contratos fraudados foram desviados R$ 66 milhões pelo Grupo Setal/SOG Óleo e Gás, sendo que desse montante saíram os R$ 2,4 milhões pagos para Salvador.

As investigações ainda mostraram que Vaccari e Salvador eram próximos, sendo que o ex-tesoureiro recomendou os repasses para a Editora Gráfica Atitude. Inclusive, aparecem como sócios da empresa o Sindicato dos Empregados de Estabelecimentos Bancários de São Paulo/SP e o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

Em 2010, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) condenou a Editora Gráfica Atitude pelo crime de propagando eleitoral ilícita em um material da então candidata a presidência da República pelo PT, Dilma Rousseff.

Comentários Facebook

Curitiba

Covid-19: remessa comCovid-19: remessa com 65,5 mil vacinas para crianças chega ao Paraná 65,5 mil vacinas para crianças chega ao Paraná

Publicado

A Sesa (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná) recebeu na madrugada desta terça-feira (18) mais 65.500 vacinas da Pfizer/BioNTech para crianças, de 5 a 11 anos, contra a Covid-19.

Esta é a segunda remessa direcionadA Sesa (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná) recebeu na madrugada desta terça-feira (18) mais 65.500 vacinas da Pfizer/BioNTech para crianças, de 5 a 11 anos, contra a Covid-19.

Esta é a segunda remessa direcionada ao público infantil e faz parte do 78º Informe Técnico do governo federal. O documento orienta os municípios a vacinarem seguindo a ordem de prioridades, começando pelas crianças com comorbidades e deficiências permanentes.a ao público infantil e faz parte do 78º Informe Técnico do governo federal. O documento orienta os municípios a vacinarem seguindo a ordem de prioridades, começando pelas crianças com comorbidades e deficiências permanentes.

As vacinas destinadas às crianças chegaram ao Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, às 23h10, e nos próximos dias serão distribuídas para as 22 Regionais de Saúde do Paraná.

Leia mais:  Moradores de prédio no Água Verde onde houve explosão são autorizados a voltar pra casa

“Estamos só no começo ainda na vacinação deste novo público. Receberemos e vamos distribuir muitos lotes como este, para que, desta forma, consigamos atingir as mais de 1 milhão de crianças do Estado. Estou confiante de que, assim como foi com os adolescentes, teremos bastante comparecimento aos postos de vacinação”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

A imunização das crianças depende de consentimento dos pais ou responsáveis. Caso eles não estejam presentes no momento da vacinação, é necessário entregar uma autorização por escrito.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana