conecte-se conosco

Política Nacional

Planalto comemora pesquisa Datafolha e fala em 339 votos a favor da reforma da Previdência

Publicado

Por Valdo Cruz-G1

O Palácio do Planalto comemorou a divulgação da pesquisa Datafolha, mostrando pela primeira vez os apoiadores da reforma da Previdência à frente numericamente dos que são contra a proposta, o que deve, segundo assessores presidenciais, dar maior “conforto” para os deputados votarem a medida em dois turnos ainda nesta semana.

A pesquisa mostra que 47% dos entrevistados são a favor da reforma da Previdência Social, enquanto 44% se manifestam contra a proposta. Um assessor da Presidência disse ao blog que o resultado do levantamento, divulgado nesta terça-feira (9), mostra que a população compreendeu a importância da reforma, o que deve facilitar a votação.

O governo e líderes no Congresso estão fazendo mapas de votação. No que seria considerado mais otimista, o placar indicaria 339 deputados dispostos a aprovar a reforma da Previdência, acima do quórum mínimo necessário de 308 votos para aprovação da medida. Outro levantamento mostraria pelo menos 325 parlamentares com posição mais firme pela aprovação da reforma.

A equipe do presidente Jair Bolsonaro atribui a posição mais favorável da população à reforma a dois fatores. O empenho do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e de líderes em mostrar a importância de se aprovar a reforma para que o país supere a crise econômica. E à campanha publicitária veiculada pelo governo explicando para a população a reforma da Previdência, principalmente mostrando que ela acaba com privilégios e vai garantir a volta do crescimento no Brasil.

Leia mais:  Onyx, Maia e Marinho discutem destaques, como do PSL, que podem atrasar Previdência

Comentários Facebook

Política Nacional

‘Falar que passa-se fome no Brasil é uma grande mentira’, afirma Bolsonaro

Publicado

Gabriel Wainer e Beth Lopes - Estadão Conteúdo

No café da manhã com correspondentes de veículos internacionais, o presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira, 19, que “falar que passa-se fome no Brasil é uma grande mentira”. Para ele, no Brasil “passa-se mal, pessoas não comem bem, mas fome não”.

“Você não vê gente, mesmo os pobres, pelas ruas com físico esquelético como a gente vê em outros lugares do mundo”, disse o presidente, sem mencionar nominalmente nenhum país.

A fala de Bolsonaro foi em resposta a uma correspondente do jornal espanhol El Pais, que afirmou que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), manifestou preocupação com a desigualdade de renda no País e perguntou qual o trabalho que o governo tem feito para reduzir a pobreza.

Comentários Facebook
Leia mais:  Previdência: relator faz novas mudanças e apresenta terceira versão de parecer
Continue lendo

Mais Lidas da Semana