Notícias

Terça-Feira, 08 de Janeiro de 2019 10:01

Coritiba turbina elenco pra conquistar o acesso em 2019

Reformulado e com algumas caras novas, o Coritiba terá um elenco com um perfil diferente na temporada de 2019. O clube confirmou até agora cinco contratações. Nos próximos dias, pelo menos mais quatro jogadores devem ser confirmados. Em comum entre eles está a experiência em já ter disputado a Série B do Campeonato Brasileiro. Algo que faltou no ano passado, mas que estará presente no time coxa-branca neste ano.

O lateral-esquerdo Fabiano, os laterais-direitos Sávio e Felipe Mattioni, o volante João Victor, e o atacante Wellington Júnior já disputaram a Série B do Campeonato Brasileiro. Alguns deles, inclusive, já conseguiram o acesso à primeira divisão. Caso do lateral-esquerdo Fabiano, que tem dois acessos na carreira e espera ajudar o Coritiba na temporada de 2019.

+ Leia mais: Coritiba muda planejamento e espera trazer a torcida pra perto de novo

“Tenho dois acessos já e o primeiro aspecto é ter espírito de equipe, ter um grupo unido formado como uma família. Com certeza o trabalho fora de campo, a estrutura que o clube dá para a gente, é importante e tenho certeza que a gente vai conseguir”, afirmou o novo lateral alviverde.

Diante da queda de orçamento e da nova realidade financeira, coube ao Executivo de Futebol Rodrigo Pastana e ao técnico Argel Fucks montarem o novo Coritiba para a temporada de 2019. O objetivo é fazer mais do que em 2018 e com menos dinheiro. Assim, o foco foi, de fato, trazer jogadores com mais experiência na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro.

 

“A antecipação da minha vinda aconteceu por isso, para que a gente definisse as ideias do planejamento do elenco, para tudo estivesse muito bem definido. Foi então que iniciamos o processo para trazermos jogadores com experiência na divisão. É esse o perfil de atleta que queremos agora”, cravou Pastana.

O técnico Argel Fucks, que está participando diretamente na escolha dos novos jogadores que vão compor o elenco do Coritiba, lembrou que o clube está aberto a bons jogadores, independentemente de onde venham. No entanto, o treinador alviverde destacou o perfil diferente da Série B do Campeonato Brasileiro.

“Independente se vem da Série A ou da Série B, o clube está sempre aberto a bons jogadores. O João Victor (ex-Ponte Preta) já jogou as Séries A e B, foi capitão da Ponte Preta nas duas divisões. É um jogador experiente. Claro que tem um perfil diferente e jogar a Série B é uma competição totalmente diferente da Série A”, acrescentou o comandante coxa-branca.

Ainda no ano passado, antes mesmo da definição da renovação do contrato para a temporada de 2019, o técnico Argel Fucks frisou que o Coritiba precisava de pelo menos cinco jogadores que chegassem com a capacidade de assumir a titularidade do time coxa-branca. O número vai subir, mais reforços vão chegar, sobretudo por conta das mais de 20 saídas do elenco, mas o treinador alviverde garantiu um grupo homogêneo para representar o Verdão neste ano.

“Quando você contrata não existe uma cláusula que ele tem que ser titular. A gente sabe das carências do nosso time. A gente escolheu a dedo e vão chegar mais jogadores. Estamos montando um time homogêneo, com dois jogadores de qualidade para cada posição. Equilibrado, com uma experiência muito boa e apostando na base que temos do ano passado, principalmente na garotada que terminaram bem o ano. O elenco terá uma experiência e rodagem maior, que é o que precisa nesse primeiro momento”, reforçou.

Mesmo com a limitação financeira maior em 2019, o Coritiba, segundo Rodrigo Pastana, sai na frente dos seus outros concorrentes na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. Para ele, os reforços que já chegaram e ainda vão desembarcar no time coxa-branca chegam em condições de vestir a camisa titular alviverde.

“O clube passa sim por essa dificuldade, mas comparado aos outros times que são nossos rivais na Série B, acho que a gente sai na frente pela grandeza do clube, pelo tamanho da camisa. Temos uma base dentro do clube, um modelo adotado. Conversamos somente com jogadores que estivessem prontos para vestir essa camisa, que é bem pesada. Foi um trabalho árduo, mas faz parte, temos a experiência para isso, fica fácil ao lado do Argel para finalizar o processo de montagem”, arrematou o cartola coxa-branca.

 
 

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}