Notícias

Quinta-Feira, 07 de Fevereiro de 2019 09:42

'A vontade das famílias em se reerguer era o que nos dava força', diz bombeiro do Paraná que ajudou no resgate em Brumadinho

Três bombeiros do Paraná voltaram para casa depois de uma semana de trabalho na cidade onde aconteceu o rompimento da barragem.

Os três bombeiros do Paraná que foram a Brumadinho, em Minas Gerais, prestar apoio nas buscas de feridos e vítimas do rompimento de uma barragem afirmam que nunca viram um desastre como este, mas, ao mesmo tempo, que "a força de vontade das famílias em se reerguer" era o que motivava os trabalhos de resgate no local.

Os três profissionais do Corpo de Bombeiros do Paraná retornaram para casa nesta terça-feira (5).

De acordo com o comandante do Grupo de Operações de Socorro Tático (Gost), capitão Daniel Lorenzetto, desde o primeiro sobrevoo da equipe pelo local da tragédia as imagens já eram chocantes.

"Tivemos a dimensão da catástrofe, do desastre. Sabendo que tinha mais de 200 pessoas desaparecidas, a gente se deparou com a magnitude daquele evento" afirmou.

Apesar do sofrimento, eles afirmam que a resposta das famílias de Brumadinho em relação ao trabalho de resgate deles era positiva.

"Mesmo tendo toda essa perda, eles estavam nos apoiando, nos ajudando. Sempre com um abraço, uma palavra de carinho", disse o sargentino Guilherme Berwanger.

Uma das passagens mais marcantes da semana de trabalho foi o dia em que os três voltaram para a viatura e encontraram um bilhete de agradecimento.

"Recarrega as energias. É isso que a gente precisa. Não precisa de mais nada", afirmou Berwanger.

Moradores de Brumadinho deixaram um bilhete de agradecimento aos bombeiros do Paraná — Foto: Reprodução/RPC

Trabalho arriscado

De acordo com eles, o trabalho envolve muito esforço físico, principalmente pela característica do local, e da propriedade da lama.

"Exige bastante esforço físico, mas todas as pessoas que estão neste ambiente estão com uma bagagem de treinamento bem grande", disse o chefe de operações terrestres, tenente Henrique Vojciechovski.

Além da dificuldade do trabalho nos resgates, os profissionais que trabalham na lama ficam expostos a riscos de contaminação, por causa dos materiais químicos que estavam nos rejeitos.

Bombeiros paranaenses ajudaram nos resgates em Brumadinho (MG). — Foto: Reprodução/RPC

"Existe uma série de riscos envolvidos, tanto da contaminação de agentes físicos, químicos e biológicos. Isso acaba fazendo com que tenha que tomar muito cuidado", contou o tenente.

Ao longo dos próximos dias, os bombeiros precisam passar por uma bateria de exames de acompanhamento.

Com a volta destes profissionais, outros quatro bombeiros do Paraná foram enviados para Minas Gerais para ajudar nas buscas.

Fonte: RPC Curitiba

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}