Notícias

Quinta-Feira, 01 de Novembro de 2018 08:20

A cada sete minutos, uma pessoa morre no Paraná

Em cinco anos, Datasus, do Ministério da Saúde, registrou 353 mil óbitos no estado

Dia dos Fiéis Defuntos, Dia de Finados ou simplesmente Dia dos Mortos. Os nomes são muitos, mas a data é só uma. E será celebrada nesta sexta-feira (2), quando cerca de 100 mil pessoas devem passar pelos cemmitérios municipais de Curitiba para prestar homenagens aos que se foram. E são muitos.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, compilados do Datasus uma média de 70,7 mil pessoas falecem no Paraná anualmente pelos mais diversos motivos, desde de neoplasias (cânceres) até agressões e acidentes de trânsito. É como se a cada ano um contingente de pessoas equivalente ao município de Castro, o 29º mais populoso do estado, viesse a falecer. 

Entre 2012 e 2016 (último ano com dados disponíveis) foram registrados 353.494 óbitos, o equivalente a uma morte a cada 7 minutos, aproximadamente. E nos últimos anos a lista de falecimentos tem ficado cada vez maior: em 2016 foram 74.740 mortes, uma alta de 8,89% na comparação com 2012, quando foram registrados 68.494 falecimentos. Nesse mesmo período, a população paranaense cresceu 5,53%.

Entre as principais causas de morte, considerando os grandes grupos listados na Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID-10), as neoplasias malignas aparecem com destaque, com 65.091 óbitos no período analisado. Os cânceres que mais matam são os dos órgãos digestivos (22.161) e os do aparelho respiratório e dos órgãos intratorácicos (10.210).

Na sequência aparecem as doenças cerebrovasculares (31.371) e doenças isquêmicas do coração (30.475). Causas externas, como acidentes (de trânsito, principalmente) e agressões aparecem também na lista das principais causas de morte no Paraná, na 4ª e 8ª colocação, respectivamente, com 24.246 e 15.175 registros.

Na esteira do envelhecimento da população (a famosa inversão da pirâmide etária), cada vez menos jovens morrem no estado (idade entre 0 e 19 anos), com esse grupo respondendo por 5,1% dos óbitos. Já a população mais velha (acima dos 60 anos) foi a vítima em 66,02% dos casos.

Mortes por ano no Paraná

2016

74.740

2015

70.839

2014

69.348

2013

69.930

2012

68.637

Total

353.494

Principais causas de morte

 

(de acordo com grupo CID-10. Dados de 2012 a 2016)

Neoplasias malignas

65.091

Doenças cerebrovasculares

31.571

Doenças isquêmicas do coração

30.475

Acidentes

24.246

Doenças crônicas das vias aéreas inferiores

18.419

Influenza (gripe) e pneumonia

17.957

Diabetes mellitus

17.679

Agressões

15.175

Doenças hipertensivas

13.679

Doenças do fígado

8.014

 

Cemitérios municipais têm programação
Nesta sexta-feira (2), Dia de Finados, os cemitérios municipais do Água Verde, do Boqueirão, do Santa Cândida e São Francisco de Paula ficarão abertos das 7 às 18 horas. Além disso, recebem grupos religiosos para missas, orações e atos de fé. Cerca de 100 mil pessoas devem passar pelos cemitérios para prestar homenagens, de acordo com a estimativa do Serviço Funerário da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

No Cemitério Municipal São Francisco de Paula, a celebração começa às 10 horas, com Santa Missa presidida pelo bispo auxiliar dom Francisco Cota, do Centro Pastoral Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, da Arquidiocese de Curitiba. Local: Capela III.

No Cemitério Municipal do Água Verde, das 8 às 12 horas, acontece a cerimônia de oração pelas famílias enlutadas, pelos integrantes da Igreja Universal, Grupo Consolador/PR. Às 11 horas, Santa Missa presidida pelo arcebispo metropolitano de Curitiba, dom José Antonio Peruzzo, e animada pelo padre Reginaldo Manzotti, na Praça Sagrado Coração de Jesus, em frente ao Cemitério Municipal do Água Verde.

No Cemitério Municipal do Boqueirão no período da manhã tem prece ecumênica, livro de orações e fundo musical, distribuição de folders pelos integrantes da Igreja Ecumênica da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo. Das 9 às 16 horas, distribuição de panfletos pelos integrantes da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (mórmons), e  missas com párocos locais às 9, 12 e 15 horas.

No Cemitério Municipal Santa Cândida, das 9 às 16 horas, teatro e música com integrantes da 1ª Igreja do Evangelho Quadrangular. Das 8 às 18 horas, distribuição de publicações bíblicas e revistas pelos Testemunhas de Jeová, e missas às 9, 11 e 15 horas.
 

Secretaria alerta para cuidados com a dengue
Vasos e floreiras levados aos cemitérios por conta do Dia de Finados nesta sexta-feira (2) podem servir de criadouros para o mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. O alerta é da Secretaria de Estado da Saúde. Embalagens plásticas, suportes para as velas colocadas nos túmulos, copos plásticos e os próprios jazigos podem servir de criadouro para as larvas do mosquito. Por isso, quem visita os cemitérios deve tomar alguns cuidados. As chuvas nesta época e o calor também são condições propícias para a proliferação do mosquito.
 

escreva aqui a descrição, informação, etc

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}