conecte-se conosco

Esportes

Londrina ganha moral e vira candidato forte ao acesso

Publicado

Tribuna Paraná

Na terceira posição e dentro do G4 da Série B do Campeonato Brasileiro, o Londrina, depois dos oito primeiros jogos, já é um dos candidatos a conquistar o acesso à primeira divisão na edição deste ano da segunda divisão. Sob o comando do técnico Alemão, o Tubarão terá que ter na retomada da competição nacional, a partir do mês que vem, algo que não teve nas últimas temporadas: a regularidade necessária para conseguir uma das vagas na elite do futebol brasileiro de 2020.

Nas últimas temporadas, o Londrina até fez boas campanhas, mas acabou oscilando em momentos decisivos da Série B. Essa irregularidade do Tubarão fez a equipe do Norte do Estado ficar no quase e não conseguir o acesso. Lições tiradas de outros anos e que precisam ser colocadas em prática agora para que erros do passado não se repitam em 2019.

Um dos segredos para a boa campanha realizada pelo Londrina até agora foi a manutenção de um time-base nessas oito primeiras rodadas. O goleiro Matheus Albino, os laterais Raí Ramos e Felipe Vieira, o zagueiro Augusto e o atacante Safira atuaram em todas as partidas do Tubarão até agora na Série B do Campeonato Brasileiro. As outras mudanças aconteceram sempre por lesões ou suspensões.

Leia mais:  Coritiba vai pra cima do São Bento no Couto Pereira

Aliás, a permanência do técnico Alemão é um dos diferenciais do Londrina. O treinador, que comandou o clube no Campeonato Paranaense, voltaria a ser auxiliar técnico para o retorno de Roberto Fonseca. O treinador, no entanto, acabou ficando pouco tempo e, então, Alemão foi efetivado no cargo e, por ora, parece ter sido a melhor decisão tomada pela diretoria do Tubarão.

Além de aprimorar o que tem feito de bom e de corrigir alguns erros, o Londrina também vai usar essa parada para a Copa América para reforçar seu elenco. Na semana passada, o clube apresentou o atacante Nathan ‘Cachorrão‘, ex-Paraná Clube, e segue de olho no mercado. Somente para a segunda divisão, a diretoria contratou nada menos do que 11 reforços.

 

Esse bom início do Londrina na Série B do Campeonato Brasileiro também fez a média de público subir consideravelmente no Estádio do Café. É o quinto melhor neste quesito, com a participação de 5.070 pessoas por partida. Na derrota que sofreu para a Ponte Preta, no último duelo antes da parada para a Copa América, o Tubarão registrou a presença de quase 8 mil torcedores. Foi o melhor público do time londrinense na segunda divisão.

Leia mais:  Coritiba vive uma verdadeira crise em sua defesa

Comentários Facebook

Esportes

Athletico vence o Flamengo nos pênaltis e está nas semifinais da Copa do Brasil

Publicado

Tribuna Paraná

Sobrou emoção, sorte e, sobretudo, competência. O Athletico está classificado para a semifinal da Copa do Brasil. Com o Maracanã lotado na noite desta quarta-feira (17), o Furacão segurou o Flamengo no tempo normal, empatou em 1×1 e garantiu a classificação ao vencer a equipe carioca na disputa de penalidades para enfrentar o Grêmio na próxima etapa da competição nacional. O time atleticano já volta a campo neste sábado (20), às 19h, para enfrentar o CSA, em Maceió, pelo Campeonato Brasileiro.

Como já era esperado, o Flamengo iniciou o jogo pressionando. A ideia do time carioca era tentar definir a partida já nos primeiros minutos. Com o Maracanã lotado, a equipe da Gávea acuou o Athletico na primeira meia hora de partida. O primeiro gol só não saiu graças a boa atuação do goleiro Santos. O arqueiro atleticano apareceu bem pela primeira vez aos sete minutos. Diego fez boa jogada, Gabigol cruzou e Arrascaeta, livre, cabeceou em cima do camisa 1.

Na sequência, Arrascaeta, jogador mais lúcido do meio de campo do Flamengo, deixou o campo machucado e deu lugar a Vitinho. Mesmo assim, o time carioca seguiu com o domínio da partida e criando boas chances. Aos 15, Rafinha cruzou, Lincoln tentou e o goleiro Santos e a trave salvaram o Athletico de tomar o primeiro. Na sequência, Santos saiu jogando errado, Lincoln recebeu de Diego e o goleiro do Furacão se recuperou e defendeu.

O Athletico não conseguia jogar. Apenas assistia ao Flamengo atuar e tentava minar as investidas dos donos da casa de todas as maneiras. Depois da pressão iniciar do time flamenguista, o Furacão conseguiu fazer uma partida mais equilibrada nos 15 minutos finais. Conseguiu isso depois de encaixar a marcação e de conseguir controlar a pressão imposta pelos cariocas.

Leia mais:  Paraná já tem novo patrocinador na camisa

Assim, o Rubro-Negro passou a jogar mais no campo ofensivo. A única chance do Athletico veio somente aos 29 minutos. Marcelo Cirino fez a jogada pela direita, cruzou e Rony, na área, chutou de primeira e mandou por cima. Mas apesar do equilíbrio, o Flamengo seguiu mais com a bola e criando as melhores chances. Aos 42, a defesa atleticana se atrapalhou, Lincoln tentou de cabeça e o goleiro Santos garantiu a igualdade no primeiro tempo.

O jogo pouco mudou no segundo tempo. O Flamengo seguiu mais com a bola, mas com dificuldades para criar chances claras de marcar. A equipe carioca, na verdade, rodava a bola de um lado para o outro, mas sem a objetividade necessária para furar a retranca imposta pelo Athletico.

O técnico Jorge Jesus, então, colocou Berrío na vaga de Lincoln. A alteração deu resultado. O Flamengo conseguiu abrir espaços na defesa atleticana e passou a criar mais oportunidades de marcar. O primeiro gol flamenguista veio aos 17 minutos. Vitinho fez a jogada pela esquerda, passou como quis por Jonathan, cruzou na área e, depois de Everton Ribeiro ajeitar, Gabigol recebeu livre e abriu o placar.

Imediatamente o técnico Tiago Nunes colocou Bruno Nazário na vaga de Nikão. O Athletico precisou se abrir mais e só não tomou o segundo gol, aos 27 minutos, na cabeça de Berrío, graças ao goleiro Santos. O Furacão, apesar de estar com uma formação mais ofensiva, não conseguia ter presença ofensiva. Mas conseguiu o empate aos 31. Bruno Nazário lançou, Rony apareceu na cara do gol e bateu sem chances para Diego Alves para igualar o marcador.

Leia mais:  Curitibanos brilham no Brasileiro Júnior de Ciclismo, em Maringá

O gol atleticano colocou fogo no jogo. O Flamengo, um pouco assustado, foi para o tudo ou nada. Gabigol, aos 36, recebeu na área, bateu cruzado, mas errou o alvo. Mas a equipe carioca passou a dar espaços. O Athletico, então, passou a jogar com mais tranquilidade e achar espaços para buscar a virada. Aos 44, a defesa afastou mal, Rony chutou de fora e a bola saiu por pouco. Apesar da insistência dos dois times, o empate prevaleceu e a disputa da vaga foi para os pênaltis.

Na disputa das penalidades, o Athletico levou a melhor, venceu por 3×1 e calou 70 mil flamenguistas no Maracanã. O Flamengo acabou desperdiçando com Diego, Vitinho e Everton Ribeiro. Já o Furacão marcou com Jonathan, Lucho González e Bruno Guimarães.

COPA DO BRASIL
Quartas de final – Volta

Flamengo 1(1)x(3)1 Athletico

Local: Maracanã (Rio de Janeiro)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa-GO)
VAR: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Gols: Gabigol, 17, Rony, 31 do 2º
Cartões amarelos: Renê, Gabigol (FLA); Léo Pereira, Rony, Bruno Guimarães (CAP)
Público pagante: 64.884
Público total: 69.980
Renda: R$ 4.106.610,40

Flamengo
Diego Alves; Rafinha (Rodinei), Rodrigo Caio, Léo Duarte e Renê; Cuellar, Diego, Everton Ribeiro e Arrascaeta (Vitinho); Lincoln (Berrío) e Gabigol.
Técnico: Jorge Jesus

Athletico
Santos; Jonathan, Robson Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo (Lucho González); Wellington, Bruno Guimarães e Nikão (Bruno Nazário); Marcelo Cirino (Vitinho), Rony e Marco Ruben.
Técnico: Tiago Nunes

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana