conecte-se conosco

Política

Greca pede autorização para emprestar R$ 584 milhões

Publicado

Bem Paraná

O prefeito Rafael Greca (DEM) encaminhou na segunda-feira (15) à Câmara Municipal de Curitiba, três projetos pedindo autorização para o município contrair empréstimos que somados chegam a mais de R$ 584 milhões. O maior deles, no valor de R$ 405,7 milhões viria do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e seria destinado a melhorias no transporte coletivo da Capital. Outros R$ 164 milhões serão emprestados junto à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) com o objetivo de realocar famílias e promover programa ambiental no bairro da Caximba e na bacia dos rios Barigui e Iguaçu. O terceiro empréstimo é junto à Caixa Econômica Federal (CEF), no valor de R$ 15 milhões, e voltado para obras de mobilidade urbana. Os três projetos tramitam em regime de urgência, e devem começar a serem discutidos em agosto, após o fim do recesso parlamentar de julho.

Em relação ao primeiro empréstimo, o prefeito justifica que o objetivo é financiar o projeto de aumento da capacidade e velocidade da linha de ônibus Inter 2. Segundo Greca, ele faz parte de um processo de revisão do plano de mobilidade e transporte da Capital, e pretende combater a redução do número de passageiros dos ônibus. As linha foram escolhida por ser a que possui o maior número de passageiros.

Leia mais:  Governo faz nova proposta de reajuste a servidores; votação deve ficar para depois do recesso

Segundo a prefeitura, as linhas Direta Inter 2 e a linha paradora Interbairros II juntas são responsáveis pelo deslocamento de aproximadamente 155mil passageiros ao dia. “Atualmente compartilha as vias públicas com o fluxo de automóveis, sendo prejudicada pela disputa do espaço físico e, ao ser reestruturada e priorizada fisicamente, apresentará ganhos de tempo e qualidade e se tornará mais atraente à população”, explica o prefeito.

De acordo com o Executivo, com os recursos dessa operação de crédito será possível a reestruturação da infraestrutura viária do itinerário da Linha Inter 2, com implantação de trechos em faixas exclusivas, execução de obras de arte e reconstrução das estações de integração. As obras beneficiariam diretamente a população lindeira ao itinerário da linha de cerca de 580 mil habitantes e aproximadamente 1,3 milhões de passageiros transportados pela RIT.

Meio ambiente
No caso do empréstio junto à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), os recursos serviriam para realojar 4,5 mil pessoas da Vila 29 de Outubro, incrementar a gestão ambiental no bairro Caximba e dar continuidade ao programa de macrodrenagem na bacia hidrográfica dos rios Barigui e Iguaçu. “O projeto ainda promete “corrigir o passivo ambiental, recuperando a paisagem da planície de inundação, dos ecossistemas envolvidos e das áreas denominadas várzea e matas de galeria”, diz o prefeito.

Leia mais:  Morre o prefeito de Missal, Hilário Jacó Willers, de infarto

No projeto, também se fala em implantar um Programa de Gestão de Risco Climático, que trataria do “incremento da qualidade ambiental da bacia hidrográfica do rio Barigüi, da melhoria das condições de macrodrenagem urbana, da melhoria das condições socioeconômicas da população local e da melhoria das condições urbanas e de habitabilidade para os moradores, resultando em inclusão social”.

Caixa
Já os R$ 15 milhões que a prefeitura pretende emprestar da Caixa seriam destinados à elaboração de estudos e projetos executivos e execução de obras de mobilidade urbana para implantação de obras de infraestrutura viária, requalificação de ruas, construção de novos terminais e estações de ônibus, entre outras.

Comentários Facebook

Norte Pioneiro

Justiça determina bloqueio de R$ 164 mil do deputado Plauto Miró por supostas irregularidades em gastos com alimentação

Publicado

A Justiça determinou o bloqueio de R$ 164 mil em bens do deputado estadual Plauto Miró (DEM) por supostas irregularidades em gastos com alimentação que foram ressarcidos pela Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

De acordo com a decisão, o parlamentar pediu ressarcimento de gastos com alimentação em restaurantes de Curitiba, mas uma resolução da Alep prevê que apenas os gastos em viagens sejam reembolsados, segundo o juiz Guilherme de Paula Rezende, da 4ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba.

A determinação é de sexta-feira (26) e se refere a gastos entre 2014 e 2019.

Segundo a decisão, o valor também ultrapassa o limite de R$ 31 mil de verbas de ressarcimento durante o mandato.

A ação que questiona as contas do deputado é da ONG Vigilantes da Gestão Pública, que acompanha gastos dos deputados.

De acordo com a petição da ONG, o Plauto Miró usou a verba “em bares e locais de recreação e lazer”.

Na lista de ressarcimentos, há gastos em restaurantes, lanchonetes, padarias, supermercados, o que, para o Vigilantes da Gestão Pública, que “retratam o uso indevido da verba”.

Leia mais:  Servidores acampados em frente ao Palácio do governo reagem a proposta: ' a greve continua'

O deputado Plauto Miró vai se pronunciar no processo assim que for notificado.

G1 tenta contato com a Assembleia Legislativa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana