conecte-se conosco

Política

Frente Parlamentar defende melhorias urgentes para a rodovia PR-323

Publicado

ALEP O Bemdito

A realização de obras de modernização na PR-323, apontada como uma das estradas mais perigosas do estado e principal ligação entre várias regiões do Paraná, é uma das prioridades dos deputados que integram a Frente Parlamentar pelo Desenvolvimento do Noroeste do Paraná. O tema foi discutido na manhã desta terça-feira (11) durante o lançamento do movimento parlamentar na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

No encontro os deputados destacaram a importância dessa união que busca soluções para a região formada por 61 municípios, com uma economia baseada no agronegócio e onde está localizado um importante polo têxtil. De acordo com o deputado Delegado Fernando (PSL), que é de Umuarama e coordena a Frente, a região vem sendo castigada pela falta de investimentos em infraestrutura e em diversas outras áreas.

Ele apontou a situação da PR-323, chamada de ‘rodovia da morte’ pela população, como uma das questões urgentes, que merece toda a atenção do poder público. “Além de investimentos na rodovia também precisamos atrair investimentos, levar recursos para a região, gerando desenvolvimento e criando empregos”, explicou. “A união faz a força”, complementou.

O deputado Jonas Guimarães (PSB), eleito vice-coordenador do movimento, falou sobre a satisfação de participar da Frente, e dos muitos pleitos que apresentou nos últimos anos. “Nunca fomos atendidos, mas também não desistimos”, frisou o parlamentar que é de Cianorte. Para exemplificar a necessidade de investimentos na região ele relatou a situação do abatedouro de sua família, que conta com três mil funcionários, e não consegue abrir um novo turno de trabalho. Isto porque a região não conta com um médico veterinário na estrutura da fiscalização federal para acompanhar a atividade. E o Governo federal diz não ter previsão para contratação desse profissional. “Esse novo turno iria gerar mais 500 empregos, movimentando toda a economia da região”, informou.

Leia mais:  Câmara aprova prioridade para pagamento com cartão-transporte nos ônibus de Curitiba

PR-323

Os parlamentares que participaram da reunião foram unânimes ao afirmar que a estrada PR-323 precisa de obras, com terceiras faixas e duplicações nos trechos mais críticos, bem como acessos seguros nos trechos urbanos, e que esta é uma demanda antiga do setor produtivo. O deputado Jonas Guimarães lembrou que a 323 foi construída ainda na década de 60 durante o Governo de Paulo Pimentel. Posteriormente, no Governo de Jaime Lerner foi inaugurada a ponte que liga Guaíra ao Mato Grosso do Sul triplicando o trânsito, porém sem nenhuma melhoria na infraestrutura viária.

“A terceira pista não existe e os acidentes são constantes”, sublinhou. Dados da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) mostram que foram registrados 334 acidentes na rodovia, com 217 feridos e 17 mortes, só no ano de 2017.

Agenda

Além da elaboração de um documento apontando as principais reivindicações para a região Noroeste, que deverá ser entregue ao Governo do Estado, os deputados da Frente anunciaram que pretendem definir uma agenda de reuniões e audiências públicas para mobilizar as lideranças, autoridades e a população. O grupo parlamentar, que também aprovou o Regimento Interno da Frente na reunião de hoje, tem um prazo de 180 dias para concluir os trabalhos.

Leia mais:  Vereadores de Santo Antônio da Platina propõem reajustar salários e aumentar número de parlamentares

Participaram da reunião, além dos deputados Delegado Fernando e Jonas Guimarães, os seguintes parlamentares: Luiz Fernando Guerra (PSL), Delegado Recalcatti (PSD), Emerson Bacil (PSL), Evandro Araújo (PSC), Arilson Chiorato (PT), Delegado Jacovós (PR), Boca Aberta Júnior (PROS), Homero Marchese (PROS) e Soldado Adriano José (PV).

Comentários Facebook

Norte Pioneiro

Justiça determina bloqueio de R$ 164 mil do deputado Plauto Miró por supostas irregularidades em gastos com alimentação

Publicado

A Justiça determinou o bloqueio de R$ 164 mil em bens do deputado estadual Plauto Miró (DEM) por supostas irregularidades em gastos com alimentação que foram ressarcidos pela Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

De acordo com a decisão, o parlamentar pediu ressarcimento de gastos com alimentação em restaurantes de Curitiba, mas uma resolução da Alep prevê que apenas os gastos em viagens sejam reembolsados, segundo o juiz Guilherme de Paula Rezende, da 4ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba.

A determinação é de sexta-feira (26) e se refere a gastos entre 2014 e 2019.

Segundo a decisão, o valor também ultrapassa o limite de R$ 31 mil de verbas de ressarcimento durante o mandato.

A ação que questiona as contas do deputado é da ONG Vigilantes da Gestão Pública, que acompanha gastos dos deputados.

De acordo com a petição da ONG, o Plauto Miró usou a verba “em bares e locais de recreação e lazer”.

Na lista de ressarcimentos, há gastos em restaurantes, lanchonetes, padarias, supermercados, o que, para o Vigilantes da Gestão Pública, que “retratam o uso indevido da verba”.

Leia mais:  Vereadores de Santo Antônio da Platina propõem reajustar salários e aumentar número de parlamentares

O deputado Plauto Miró vai se pronunciar no processo assim que for notificado.

G1 tenta contato com a Assembleia Legislativa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie
Brasil23 de agosto de 2019, 20:25

Bolsonaro autoriza operação das Forças Armadas na Amazônia para combater incêndios

Região Oeste22 de agosto de 2019, 16:17

O vereador Celestino Denardin (PSD), de Braganey, no oeste do Paraná, foi multado em R$ 30 mil pelo Ministério Público Estadual (MP-PR) por acessar sites com conteúdo pornográfico durante o expediente. O dinheiro será destinado aos cofres do Município. A denúncia foi apresentada ao MP-PR pelo presidente da Câmara, Adriano da Silva. Um inquérito civil foi aberto para apurar os supostos acessos dos computadores da Câmara de Vereadores e a má conduta comprovada. Segundo o MP, Professor Celestino, como é conhecido, confessou a prática e assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) se comprometendo a não acessar mais os sites pelos computadores do legislativo. Em nota, o presidente da Câmara declarou que, de acordo com o Regimento Interno, a conduta do vereador pode levar a abertura de uma investigação por quebra de decoro parlamentar. “A Câmara de Vereadores de Braganey tomará todas as providências pertinentes, não sendo conivente de forma alguma com as condutas imorais praticadas por qualquer um dos vereadores que compõem o corpo legislativo deste Município”, destacou. Até a última atualização desta reportagem, o G1 tentava contato com o vereador Celestino Denardin.

CASCAVEL22 de agosto de 2019, 16:11

Empresário acha dinheiro na rua e descobre dono pelos dados do cartão de crédito

Curitiba22 de agosto de 2019, 16:08

TJ-PR nega recurso e mantém condenação contra ex-diretor da Assembleia Legislativa do Paraná

Brasil22 de agosto de 2019, 15:21

Empresa que vai devolver a BR-040 arrecadou R$ 1,3 bilhão

Mais Lidas da Semana