conecte-se conosco

Região central do Paraná

Ex Deputado esculacha a cidade de Mato Rico

Publicado

Ex-deputado Marcelo Almeida esculacha com Mato Rico e chama o povo de “ranhento”
– julho 09, 2020
O ex-deputado Marcelo Almeida falou em um Programa da Rádio T na quarta-feira, 08 de julho de 2020, que o Município de Mato Rico é um município muito, muito, muito pobre, não é pouco pobre, e que em tempo de campanha alguém teria lhe convidado para comer quirera com frango e radite, coisa que segundo ele não gosta de comer.

Mas segundo ele em seu infeliz comentário, disse que chegou em Mato Rico em uma igreja inacabada, e por volta do meio dia com um sol escaldante, alguém veio lhe servir uma quirera em um pratinho de plástico, e todo mundo meio ranhento, meio sujo, com os nariz sujo, ai alguém veio com uma Fanta Uva quente.

“Mais o que que é isso? Quirera, frango, radite, kis-suco, era uma tubaína né, e ali foi a primeira vez que em uma campanha não consegui comer, eu me neguei a comer, falei não vou, começou me dar um enjoo assim, tava muito sujo o lugar, e é uma cidade que tem muita gente com um IDH muito baixo, então o interessante que é uma cidade que não deve ter muita empresa, a geração de emprego é baixo, mais é um dos menores IDHs do Paraná, interessante estudar isso. Não tem a Covid”.
.
Ex-deputado Marcelo Almeida esculacha com Mato Rico e chama o povo de “ranhento”

Leia mais:  Propriedade é embargada suspeita de explorar madeira de árvores ameaçadas de extinção, em Pinhão

O vereador Marcelo Rak postou em sua página pessoal no Facebook, repudiando os comentários do ex-deputado, que gerou revolta entre os internautas da pequena e pacata cidade de Mato Rico.

Nas eleições de 2006, quando Marcelo Almeida se candidatou ao cargo de Deputado Federal, obteve 177 votos em Mato Rico.

Comentários Facebook

Região central do Paraná

Suspeito de roubo a bancos em Pitanga é identificado pela PF após coleta de DNA no local do crime

Publicado

Um homem suspeito de participar de três roubos a bancos em Pitanga, na região central do Paraná, foi foi alvo de um mandado de prisão na manhã desta sexta-feira (26).

Segundo a Polícia Federal, ele foi identificado após a coleta de vestígios genéticos nos locais dos crimes. O homem já estava preso por outros crimes na Penitenciária Estadual de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, e o mandado foi cumprido dentro do presídio.

O crime aconteceu no dia 18 de março de 2018. Três agências bancárias da cidade foram invadidas pelos assaltantes na mesma madrugada. Os homens ainda atiraram contra o batalhão da Polícia Militar durante a fuga.

Na época, a PM informou que policias reagiram, e dois suspeitos morreram na troca de tiros.

Três agências foram invadidas em Pitanga — Foto: Carla Yarin/RPC

Três agências foram invadidas em Pitanga — Foto: Carla Yarin/RPC

Coleta do DNA

Em dezembro de 2019, como parte das investigações, a Polícia Federal coletou o DNA de 33 suspeitos de roubos vários roubos a bancos.

As coletas aconteceram em cinco cidades do Paraná, Rio Grande do Norte e Rondônia. 28 suspeitos já estavam presos e outros cinco foram intimados a comparecer nas delegacias para que pudessem ser feitos os exames de comparação do material genético.

Leia mais:  Uma mulher morre e outras três pessoas ficam feridas após carro bater contra árvore e capotar, na BR-277

Segundo a PF, o homem preso será indiciado pelos crimes de homicídio qualificado, roubo qualificado, dano qualificado, posse e porte de arma de fogo de calibre permitido e porte de arma de calibre restrito, crimes cujas penas podem chegar a 30 anos de prisão.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana