Esportes Paranaense

18/02/2018 11:22

Confira a nota oficial do Atlético Paranaense

O Clube Atlético Paranaense manifesta seu inconformismo com os fatos que culminaram na condenação do Clube pelo TJD-PR a perda de mando de duas partidas, além de uma multa no importe total de R$ 17.000,00.
 
O motivo da denúncia contra o Clube foi a desordem, utilização de sinalizadores e arremesso de bombas por “torcedores” que se dizem Atleticanos no Atletiba do último dia 04, realizado no Couto Pereira.
 
Ainda que a pena não seja definitiva (será objeto de recurso), o Clube não pode se calar.
 
Primeiramente, lamenta, mais uma vez, o comportamento desta “torcida” que, ao invés de torcer e apoiar o Clube, preferiu praticar atos de vandalismo.
 
Não é demais lembrar outros momentos em que o Clube também foi prejudicado por ações destes vândalos:
 
 
 
(i) Perda de 9 mandos de campo, multa de R$ 80 mil: violência das organizadas do CAP e Vasco na cidade de Joinville (dez/2013);
 
(ii) Perda de 2 mandos de campo, multa de R$ 30 mil: briga entre “Os Fanáticos” e “Ultras” no Atletiba da Vila Capanema (out/2013);
 
(iii) Perda de 1 mando de campo, multa de R$ 20 mil: brigas no Atletiba de julho de 2009;
 
(iv) Perda de 01 mando de campo, multa de R$ 10 mil: jogo contra o Corinthians pela Copa do Brasil (abr/2009);
 
(v) Multa de R$ 3.000,00: cuspe de torcedor, sócio do setor FAN, no goleiro Vanderlei Farias da Silva do Santos Futebol Clube (jun/2016);
 
 
 
Sendo assim, reitera-se o posicionamento contrário à manutenção destas “organizadas” que reúnem grande parte destes vândalos e seguem mantendo propósitos exclusivos de exploração econômica dos Clubes, de seus símbolos, imagens e tradição, focados na desordem, na violência e na geração de medo.
 
O fundamento da decisão do TJD-PR é tema que será explorado e combatido com toda ênfase em esfera própria, cabendo neste momento manifestar apenas os seguintes pontos:
 
 
 
A) houve a adoção pelo Clube de todas as providências capazes de prevenir e reprimir as desordens, dentro da limitação de não ter o mando de jogo. Até mesmo a venda de ingressos para a torcida Atleticana foi realizada na bilheteria da Arena para que se evitassem problemas;
 
B) o Atletiba em questão foi realizado na sede do Coritiba. Ou seja, sendo mandante da partida, era do Coritiba a responsabilidade pela segurança local e pela adoção de medidas que garantissem a prevenção e repressão de desordens;
 
C) não bastasse a punição conferida ao Clube por algo que estava além de suas responsabilidades, já que não teria como garantir a segurança em uma praça que não era a sua, o TJD-PR penalizou o Coritiba, mandante do jogo, com a multa pecuniária, sem perda de mando de nenhuma partida (uma punição em grau excessivamente mais leve).
 
 
 
Não bastasse, vale lembrar que o Clube investiu e continua a investir recursos infindáveis na segurança da sua Arena. Apenas exemplificativamente, foi pioneiro na implementação da biometria, monitoramento por câmeras e proibição do acesso de torcedores com adereços de organizadas.
 
As medidas já adotadas pelo Clube em prol da segurança diminuíram exponencialmente os atos de violência na Arena e, ainda assim, mais investimentos serão feitos. O Clube quer a volta das famílias ao Estádio e disso não desistirá!


Fale com a gente

Londrina.. Rua paranagua. 876 centro de londrina PR
Fone 043 98435 0286 / 043 98416 9659

Rua Duque de Caxias, 145
São Francisco Curitiba- PR
Fone: 041 3152 0071

Coluna Social

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo