conecte-se conosco

Curitiba

Após rompimento de um oleoduto, abastecimento de água volta a ser realizado em Fazenda Rio Grande

Publicado

Após rompimento de um oleoduto na sexta-feira (15), o abastecimento de água em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, foi retomado.

De acordo com a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), a previsão é de que a normalização do abastecimento ocorra gradualmente ao longo desta segunda-feira (18).

Por causa do rompimento, metade dos moradores de Fazenda Rio Grande ficou sem água.

A Sanepar informou que técnicos da companhia acompanharam os trabalhos de limpeza das equipes da Transpetro, do Instituto de Água e Terra (IAT), da Defesa Civil e da Prefeitura Municipal de Fazenda Rio Grande no sábado (16) e no domingo (17).

O rompimento

O rompimento foi na rede de oleoduto da Petrobras em São José dos Pinhais, também na Região Metropolitana da capital paranaense, depois de uma tentativa de furto.

O rompimento ocorreu em uma chácara, na Colônia Marcelino.

O proprietário informou que o local conta com cinco nascentes de rio e mata nativa. Ele disse que vários animais, como peixes, pássaros, galinhas e patos, foram encontrados mortos.

Leia mais:  Bombeiros recebem plataformas especiais de combate a incêndios vindas da Finlândia

Volta do abastecimento

A operação de captação de água que abastece parte da população de Fazenda Rio Grande voltou na tarde de domingo, depois de a Sanepar receber autorização do Instituto Água e Terra do Paraná (IAT).

Análises foram feitas, conforme a Sanepar, na água do rio logo abaixo do ponto do rompimento.

Monitoramento e análises serão realizados nos próximos dias para garantir a qualidade da água, ainda segundo a Sanepar.

Estiagem

Essa situação aconteceu em meio à crise hídrica que o Paraná tem enfrentado.

A estiagem já completou dez meses e, por isso, rodízios de água estão sendo feitos em Curitiba e Região

Comentários Facebook

Curitiba

Vigilância sanitária irá fiscalizar uso de máscaras no Paraná

Publicado

A fiscalização do uso de máscaras no Paraná será de responsabilidade das vigilâncias sanitárias estadual e municipais, após sanção do governador do estado, Ratinho Júnior, nesta segunda-feira (25).
O decreto prevê a utilização obrigatório de máscaras enquanto durar a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no estado.

O uso de máscara é uma atitude importante, é um cuidado consigo e com os outros. É um equipamento que comprovadamente ajuda a evitar a circulação viral. A ideia da lei é de conscientização das pessoas”, explicou Ratinho Junior.

Os agentes da vigilância sanitária terão o papel de orientar as pessoas que estejam circulando sem as máscaras em espaços públicos e com circulação de pessoas.

Mas em caso de reincidência da não utilização das máscaras a multa a ser aplicada varia de R$ 106,67 a R$ 533,35 para pessoas físicas e R$ 2.133,40 a R$ 10.667,00 para pessoas jurídicas.

Qualquer denúncia contra pessoas físicas ou jurídicas devem ser feitas para a Ouvidoria da Saúde do Estado ou para as vigilâncias sanitárias municipais.

Leia mais:  Bandidos armados roubam carrão de luxo e mais dois veículos de loja em Curitiba

Vale lembrar que estabelecimentos como comércios, indústrias e bancos devem obrigatoriamente fornecer máscaras para seus colaboradores, além de disponibilizar um local para higienização das mãos com água, sabonete líquido e álcool em gel.

“As máscaras fazem parte de uma nova rotina no Estado para enfrentar a pandemia. Temos enfrentado a doença com responsabilidade, planejamento e muito cuidado, orientando a população sobre métodos de prevenção. Essa consciência coletiva nos ajudará a atravessar esse momento”, pontuou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Já um dos autores do projeto na Assembleia Legislativa do Paraná, o deputado e Luiz Claudio Romanelli (PSB), afirmou que também é importante que a população se conscientize sobre a importância dessas medidas de prevenção ao coronavírus.

“Não podemos esquecer que junto ao uso de máscara, temos que reforçar a higiene pessoal, sempre levar as mãos com água e sabão, utilizar o álcool em gel, manter o distanciamento social prudente e o isolamento social necessário”, finalizou Romanelli.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana